Sony poderá deixar de vender smartphones em alguns mercados

Carlos Oliveira
Sony smartphones
A tecnológica japonesa prepara-se para abandonar alguns mercados ©reuters

A Sony tem uma presença cada vez tímida no mercado dos smartphones. A influência da empresa nipónica esta longo daquilo que era há uns anos atrás e ainda mais longe de muitas das suas concorrentes. É cada vez mais difícil compará-la a uma Samsung ou Huawei, por exemplo.

Os motivos para este desaire podem ser vários. Podemos apontar a teimosia da empresa e mudar a sua filosofia de design. O design OmniBalance prolongou-se por tempo demaiado no mercado e as suas marcas poderão ser irreversíveis.

Vê ainda: Google Play Store: 10 Apps Premium que estão grátis e tens de instalar!

Depois temos a questão do tempo de vida útil que a empresa dá aos seus smartphones topos de gama. A Sony tem por hábito lançar dois flagships por ano, com um espaçamento de cerca de seis meses.

Normalmente, costumamos ver um equipamento ser desvendado em fevereiro, por ocasião do Mobile World Congress. O segundo topo de gama costuma chegar em setembro, por ocasião da IFA, em Berlim.

Sony poderá deixar de vender smartphones no Médio Oriente, África e Turquia

Ou seja, quem é que quer gastar mais bem mais do que um salário mínimo num equipamento que se irá desatualizar em seis meses? Certamente serão muito poucos os que optam por comprar um smartphone Sony nestas condições.

Tudo isto é uma bola de neve e, mais cedo ou mais tarde, os efeitos farão sentir-se. Mas para desalento dos fãs da empresa nipónica, os efeitos negativos poderão chegar mais cedo que o esperado.

Segundo o que avança hoje o conhecido Evan Blass, a Sony poderá abandonar mercados como o Médio Oriente, África e a Turquia em outubro. Se isto se confirmar, os países abrangidos deixarão de ver smartphones da empresa nipónica nas suas lojas, bem como serão fechados escritórios lá estabelecidos.

Bad news for Sony Mobile fans in the Middle East, Turkey, and Africa: I'm hearing that the company will "shut down its operations and offices" in the region by October.

— Evan Blass (@evleaks) 27 de junho de 2018

Apesar do sua excelente reputação, temos sempre de ter em conta de que estas informações ainda não são oficiais. Até que a própria Sony oficialize esta decisão, há sempre uma réstia de esperança na sua anulação.

Mas caso tal se verifique, este pode ser o principio do declínio do setor mobile da gigante japonesa. A empresa já revelou que ainda se mantém neste mercado por questões meramente estratégicas. Apenas na expectativa da próxima grande evolução tecnológica.

Mas até que tal aconteça, custos terão de começar a ser reduzidos e esta triste medida é uma forma de o conseguir. Esperemos para ver se tal se confirmará e, se assim o for, se outros mercados se seguirão.

Assuntos relevantes na 4gnews:

Xiaomi: Junta-te ao Mi Explorers e poderás ir a Madrid ao evento da marca

Android. Conceito do OnePlus 6T mostra-nos uma câmara frontal Pop-up

Microsoft não disponibilizará os Sets para o Windows 10 na Redstone 5

Fonte

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.