Software da Huawei possui problemas de segurança por natureza

Carlos Oliveira

Recentemente a Huawei tem estado envolvida em várias preocupações em termos de segurança. Muitos acreditam que a chinesa possui backdoors no seu software, aos quais o governo chinês terá acesso direto. No entanto, um novo relatório da Agência Nacional de Segurança Britânica vem contrariar essa crença.

Segundo este documento, é o próprio software da Huawei que sofre de problemas de segurança. Estamos a falar de problemas de "competência de engenharia básica e higiene de segurança cibernética". Vulnerabilidades essas que, segundo o relatório, podem ser exploradas por qualquer um.

Richard Yu, CEO da Huawei

Indo ainda mais longe, é referido, neste relatório, que o software da Huawei não possui backdoors porque não necessita. O software em si é já a porta de entrada principal para os mal intencionados.

Huawei tem um problema de génese na segurança do seu software

Em suma, as dúvidas que têm sido levantadas nos últimos tempos não estarão totalmente corretas. O governo chinês não terá instruído a tecnológica a dar-lhes acesso privilegiado ao seu software, até porque tal não é necessário.

Aquilo que este novo relatório nos adianta é que o software da Huawei já tem um problema de fundo no que à sua segurança diz respeito. Algumas das vulnerabilidades encontradas são tão básicas que assustam os especialistas em segurança.

Ademais, este tipo de compromissos poderia ser encontrado no software de qualquer outra marca. É ainda dito que caso a Huawei não fosse uma empresa chinesa, esta problemática não teria a mesma dimensão.

Huawei P30

"Se a Huawei fosse uma empresa sueca ou uma empresa brasileira ou outra não teria esses problemas. Mas assim é visto como uma ferramenta de um governo chinês muito agressivo."

À luz destas conclusões, a Huawei sustem que tem esforçado-se para corrigir as fragilidades expostas. Indo mais além, a tecnológica mostra-se aberta a uma colaboração com reguladores internacionais para uma maior robustez da segurança do seu software.

A tecnológica chinesa tem vindo a enfrentar a oposição de cada vez mais países relativamente a um possível esquema de espionagem. Nesse sentido, este relatório acaba por não ser, de todo, o mais benéfico, até porque acaba por confirmar a não segurança do software que a mesma usa.

Editores 4gnews recomendam:

Fonte | Via

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.