Smartphones: Samsung e Huawei crescem, Apple e Xiaomi já tiveram melhores dias

Filipe Alves
1 comentário

Os analistas da Gartner falaram em relação às vendas dos smartphones mais poderosos fabricantes do momento. A Samsung, Huawei, Apple e Xiaomi estão em destaque.

A Samsung subiu nas vendas e, por incrível que pareça, a Huawei também. Mesmo com os problemas que a Huawei se tem deparado com a sanção dos EUA face a impossibilidade de negociar com empresas norte-americanas.

Samsung e Huawei crescem em apenas um ano

Samsung Apple Huawei  e Xiaomi

A Samsung subiu consideravelmente o número de vendas dos seus smartphones. No ano passado a empresa vendeu 73 milhões de unidades no terceiro trimestre, este anos está quase nos 80 mil.

A Huawei está num caminho idêntico mas com um crescimento mais relevante. A marca chinesa subiu das 52 milhões de unidades ara os 65 milhões.

Apple e Xiaomi baixam as vendas

Porém, nem tudo é um mar de rosas. A Apple no terceiro trimestre de 2018 conseguiu vender 45 milhões de iPhones e passou para 40 milhões em 2019. Já a Xiaomi desceu dos 33 milhões para os 32 milhões.

A OPPO conseguiu manter as vendas estabilizadas e mostra que está pronta para fazer frente às posições da frente.

Cota de mercado no terceiro trimestre de 2019

  • Samsung - 20.4%
  • Huawei - 17%
  • Apple - 10.5%
  • Xiaomi - 8.3%
  • OPPO - 8.0%
  • Outros - 35.8%

smartphones

O mercado está mais competitivo que nunca os fabricantes sabem disso. Não é fácil criar um impacto no mundo de smartphones. Temos visto os topos de gama a oferecer cadfa vez mais, porém, com um preço mais doloroso.

Já os gama média e baixa estão cada vez mais capazes e com um preço mais competitivo. Veremos como acabará o ano de 2019. O Natal é uma altura importante para todas as fabricantes, contudo, não me parece que vá existir muitas alterações nas cotas de mercado.

Editores 4gnews recomendam:

1 comentário
Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.