Tudo é um serviço de subscrição e isso é melhor do que aparenta (opinião)

Pedro Henrique

Tudo se está a tornar num serviço de subscrição. Mas será isso algo negativo? Bem, é difícil de dizer que seja dado que, à partida, estamos a usufruir de algo por um preço mensal relativamente reduzido.

No entanto, há um pequeno problema com os serviços de subscrição que tem que ver, numa fase inicial em que se encontram no mercado, o facto de estarem isolados. Ou seja, na medida em que há dois ou três serviços televisivos que subscrevemos para ter acesso ao conteúdo que desejamos, mais um ou dois relacionados a gaming, mais outro para a música, a soma ao final do mês acaba por não ser tão apelativa.

Disney+ 4gnews

Porém, dada a fragmentação do mercado, é algo que se vai esquecendo porque não é claro. Mesmo assim, os serviços são promissores e, para além disso, capazes de oferecer uma exclusividade tal ao consumidor. Como assim? O melhor exemplo tem que ver com a Disney+ e o filme Avengers: Endgame.

Disney+ poderia chegar a qualquer preço com Endgame incluído!

Partindo do pressuposto que a Disney+ já estaria disponível à data de realização dos Vingadores no cinema, e que o filme permaneceria nas salas de cinema por dois ou três meses - como é costume - mas que ao fim de três semanas estaria apto a ser visto em casa, uma segunda, terceira e quarta vez.

E por muito que perguntes "mas isso não faria com que as pessoas deixassem de ir ao cinema e esperassem para ver em casa"? Nem por isso. Num filme como este, um mero exemplo, o público que o quer ver realmente fá-lo assim que possível. Aliás, ao fim de dez dias há já uma probabilidade grande de ter sido alvo de spoilers. Logo, quanto mais cedo vir, melhor.

Pagaria mais pelo serviço de subscrição para poder ver o filme mais cedo? Sim. Pagaria mais pelo serviço de subscrição para ter acesso a conteúdo exclusivo sobre um concerto de uma banda de que goste? Sim. O problema deste modelo de negócio, para o consumidor, tem que ver com a fragmentação do mercado. Todavia, é uma questão que se resolve com o tempo.

Editores 4gnews recomendam:

Pedro Henrique
Pedro Henrique
Fã incondicional de tecnologia e cultura quer partilhar o conhecimento adquirido com todos.