14274311_1269773923074096_1470818122_o

Satya Nadella é quem tem a última palavra na tomada de decisões por parte da Microsoft e, hoje, o CEO da empresa norte-americana expressou a sua opinião acerca da tecnologia móvel e o futuro.

De facto, e começando pelo setor Mobile, Nadella disse que, claramente, a Microsoft tinha perdido o “boom” do mesmo. Em consequência disso, afirmou que o foco agora é o que pode acontecer em novos setores onde a empresa de Redmond quer ser pioneira e crescer pois, aí sim, há margem para isso.

   

Microsoft Portugal

Do mesmo modo, o sucessor de Steve Ballmer disse ainda que, para si, a realidade que se segue conjuga todo um Mix de experiências. Tal como foi visto durante muito tempo em filmes com uma visão “futurista”, Satya defende que, num futuro próximo, a experiência virtual misturar-se-á com a realidade através de hologramas.

Assim, e mostrando que neste segmento já a Microsoft entrou, falou do HoloLens e de toda a sua potencialidade, que por agora pode passar despercebida. Porém, tal como o Surface era algo esquisito há uns anos atrás, hoje é um tipo de aparelho visto em qualquer loja de retalho – quer se trate de um Surface ou de outro dispositivo 2 em 1.

hololens

Por fim, Nadella esboça ainda um sorriso e diz que a empresa e a marca em sim, caminham no sentido que o mesmo quer que elas caminhem. Ou seja, de acordo com a imagem que quer passar, com a comunicação que a melhor descreve.

A Microsoft pode ter falhado o alvo no mercado Mobile – porque falhou, desde 2007 até ao período presente -, mas não voltará a deixar que isso aconteça daqui para a frente e está já preparada para o que der e vier e, principalmente, para a próxima grande tendência tecnológica que vincar no nosso mundo.

Talvez queiras ver:

SlimSocial é a nova (e boa) alternativa ao Facebook para Windows 10 Mobile

Skype só para Windows 10 Mobile e com atualização de aniversário (ou posterior)

Atualização de Aniversário na maioria dos PCs com Windows 10

ViaMSPoweruser
FonteEngadget
Desde cedo comecei a interessar-me pelo que podia fazer no computador. Porém, a grande paixão surgiu com o primeiro telemóvel e complementou-se com os smartphones. Nada há a dizer, são simplesmente fantásticos e úteis em todo o tipo de situações.