Samsung vai revolucionar as memórias RAM com a sua nova criação

Carlos Oliveira
Comentar

A Samsung é uma das maiores empresas de semicondutores do mundo. Além de conceber e construir processadores, a empresa sul-coreana também dedica esforços no desenvolvimento de módulos de memória RAM

A sua mais recente inovação no mercado das memórias RAM vai certamente revolucionar este segmento. Hoje ficamos a conhecer o primeiro módulo de memória RAM com processador de Inteligência Artificial incorporado.

RAM e processador no mesmo módulo é agora possível graças à Samsung

Habitualmente, concebemos a memória RAM e os processadores como dois componentes separados. Estes posicionam-se em diferentes locais de qualquer dispositivo informático, com funcionalidades distintas.

Samsung RAM

Graças à Samsung, a linha que separa estes dois componentes ficará mais ténue. Para isso, a sul-coreana criou um novo módulo com elevada largura de banda com um processador incluído.

Este novo módulo opera apenas a 16-bits e com um leque de funcionalidades algo limitado. Conseguem mover informação entre dois pontos e realizar operações de adição e multiplicação.

Situados junto dos chips destinados ao armazenamento de dados, estes núcleos de processamento correm a 300MHz e possuem uma capacidade de processamento de 1.2 TFLOPS. Serão ainda capazes de transferir informação em velocidades de até 2.4 Gbps.

Maior eficiência e rapidez de processamento

Esta criação irá obviamente influenciar positivamente os equipamentos que a venha a utilizar. As vantagens mais óbvias estão ligadas ao consumo de energia dos módulos e à sua rapidez de processamento.

Samsung RAM

Dois vetores naturalmente interligados e que permitirão uma redução no consumo de energia de 71% e um aumento de desempenho em mais do dobro. Tudo porque os dados não necessitarão de viajar entre a RAM e o processador e vice-versa.

As suas desvantagens verificam-se na capacidade de armazenamento total

Claro que nem tudo poderiam ser vantagens com esta abordagem, havendo ainda alguns dissabores associados a esta tecnologia. Esses verificar-se-ão ao nível da capacidade de armazenamento destas novas memórias RAM

O espaço disponível poderá assim cair para metade daquilo que estamos habituados a ter. Algo previsível dada a redução no espaço disponível para a incorporação de chips dedicados ao armazenamento de dados.

Importa ainda notar que estas revolucionárias memórias RAM poderão demorar ainda algum tempo a chegar ao mercado. A sua validação só deverá ocorrer em julho próximo, seguindo-se todo o processo de implementação em dispositivos destinados à comercialização.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.