Samsung continua a derrapar no maior mercado mundial de smartphones

Rui Bacelar
A fabricante sul-coreana continua a cair no maior mercado mundial de smartphones ©reuters

A China é o maior mercado mundial de smartphones, produto que conquistou o Huawei também deverá entrar no negócio das SmartTV

Todavia, tudo isto não a impede de estar numa fraca posição na China. O pior de tudo? Há já vários meses / anos que esta posição vem a cair perante o avanço de marcas chinesas como a Xiaomi ou Huawei. As "marcas da casa" estabeleceram-se definitivamente.

Na China reina a Huawei com a Xiaomi a crescer!

Entretanto, apesar de estar em contração, o mercado chinês foi o responsável pela venda de mais de 100 milhões de unidades. Os números foram avançados pela agência de análise de mercado Canalys, referentes ao terceiro (3º) trimestre de 2018. Desta cifra, os iPhones da Apple representaram apenas 9% de todas as unidades vencidas. Todavia, os Samsung Galaxy portaram-se muito pior, representado apenas 1% destes 100 milhões. Em suma, a posição da líder mundial continua a piorar na China, aquele que é o maior teatro de operações, o maior mercado mundial de smartphones.

Na imagem temos Richard Yu, executivo da Huawei. ©reuters

É perante este cenário que vemos agora a agência Reuters a dar conta do encerramento de uma das fábricas da Samsung na China. O cenário continua a piorar para esta fabricante de smartphones Android e, para já, recua com o seu investimento na China.

Em segundo lugar, trata-se do encerramento da linha de produção (e elementos conexos) em Tianjin. O resultado? A extinção de 2600 postos de trabalho naquela que é a 11ª cidade mais populosa de todo o mundo. Entretanto, a Samsung tratou de compensar os funcionários e deslocar alguns para outras fábricas.

Samsung continua a ser a maior fabricante mundial de smartphones Android

Já segundo a imprensa sul-coreana, a fabricante Android recusou-se a comentar o assunto em causa. Todavia, nessa fábrica que em breve será encerrada, produziam-se cerca de 36 milhões de smartphones por ano.

Enquanto isso, a Xiaomi cresce a olhos vistos e já olha para a Huawei ©Reuters

Ainda assim, a Samsung possuir outra fábrica na China, em Huizhou, sendo esta consideravelmente maior. Por conseguinte, esta fábrica de grandes dimensões é capaz e produzir um total de 72 milhões de smartphones por ano. A sua manutenção está garantida.

Em suma, isto significa que a Samsung está ciente dos avanços da Huawei e da Xiaomi na China. Todavia, não podemos saltar para conclusões precipitadas. A Samsung considerou que estes recursos seriam investidos de forma mais sábia e eficiente noutro local, tão simples quanto isso.

Numa última nota, é provável que a Samsung invista em países como o Vietnam ou mesmo na Índia. Aliás, a Índia é o segundo maior mercado mundial de smartphones e o maior bastião atual da Xiaomi. Seria, sem dúvida, uma decisão estratégica e compreensível.

Editores 4gnews recomendam:

Android TV: Huawei também deverá entrar no negócio das SmartTV

Sony Mobile prepara-se para despedir 200 colaboradores na Europa

Pesquisa Google: Os termos mais procurados no ano de 2018

via

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.