Samsung quer que utilizadores europeus tenham atualizações mais rápidas

Mónica Marques
Comentar

A Samsung "brinda" os seus utilizadores com atualizações frequentes que tanto se refletem na segurança dos dispositivos como na otimização da navegação.

Mas agora quer ir mais longe e está a implementar uma nova estratégia para que os utilizadores europeus tenham um acesso mais rápido às novas atualizações que lança para os seus terminais.

Fragmentação regional leva a atraso no lançamento das atualizações

A Samsung é conhecida por lançar frequentemente atualizações para os seus dispositivos que não só melhoram a segurança dos terminais como otimizam a experiência de navegação para o utilizador.

Aliás, a gigante sul-coreana já conseguiu lançar o mais recente sistema operativo Android 12 para uma grande parte do seu extenso portfólio de terminais. No entanto, em cada nova atualização, a Samsung depara-se com um problema designado por fragmentação regional que resulta em atualizações menos céleres e que ocupa demasiados recursos da empresa.

Mas vamos perceber em que consiste exatamente a fragmentação regional. Cada atualização é lançada em lotes para terminais e regiões selecionadas, antes de serem disponibilizadas a nível global.

Terminais Samsung têm associado um código referente à região onde se encontram

Especificamente no caso da Samsung, cada dispositivo tem um código "CSC" associado que identifica a região em que se encontra. Nesse sentido, a Samsung tem que testar separadamente cada atualização para cada um dos códigos das várias regiões.

O resultado deste processo é que cada região tem a sua variante da atualização e umas versões podem ser mais avançadas do que outras. E é a isto que se chama fragmentação regional. Mas a Samsung parece estar a adotar uma nova estratégia na Europa para eliminar ou, pelo menos, minimizar este problema.

De acordo com o site Galaxy Club, a Samsung está a unificar os códigos "CSC" para os seus smartphones mais recentes, o que irá reduzir o número de variantes de atualizações a circular. Estratégia esta que já aplicou ao modelo Galaxy A52 que conta com menos códigos CSC, assim como com o Galaxy Z Fold 3 e Flip 3 que têm já o código unificado EUX CSC para o continente europeu.

Modelos Samsung a lançar em 2022 já incluem o código unificado da Europa

O Galaxy Club avança também que não encontrou nenhum firmware localizado para qualquer um dos terminais da Samsung previstos para serem lançados em 2022. Por outras palavras, modelos como o Galaxy S22, Galaxy A73 e Galaxy A23 devem chegar já com o código unificado definido para a Europa.

E de que forma é que esta nova estratégia pode beneficiar os utilizadores? A resposta é simples: vão ter um acesso muito mais rápido às novas atualizações, uma vez que a empresa vai concentrar-se apenas numa versão para um grupo significativo de países.

Queremos também acreditar que, visto que os esforços vão estar todos concentrados num menor número de versões das atualizações, estas também vão chegar aos utilizadores com menos bugs e mais estáveis.

E para já, a nova estratégia da Samsung parece estar a dar bons resultados. Veja-se o exemplo do modelo Galaxy S21 que recebeu o novo Android 12, em tempo recorde.

Editores 4gnews recomendam:

  • Apple é a marca mais valiosa de 2022, mas cuidado com o TikTok
  • Samsung Galaxy S22: todos os pormenores dos novos topos de gama Android
  • Samsung Galaxy S22: estas são as cores do topo de gama. Escolhe já o teu modelo favorito
Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira.