Samsung prepara lançamento de dois smartwartch com algo muito desejado

Bruno Coelho
Comentar

Dada a qualidade reconhecida dos wearables da Samsung, há uma questão que sempre foi colocada por muitos entusiastas. Por que razão não aposta a Samsung no sistema WearOS da Google, ao invés do TizenOS nos seus smartwatches.

Tal como noticiamos na última semana, começam a surgir rumores de que tal pode estar prestes a mudar. E agora chegam notícias da Coreia do Sul de que tal pode acontecer já no próximo mês de agosto.

Segundo estes rumores, o próximo Unpacked Event da Samsung será um “prato” para os fãs de WearOS. Isto porque é avançado que serão lançados os Galaxy Watch 4 e Galaxy Watch 4 Active com sistema operativo da Google.

Recorde-se que, até ver, a Samsung tem usado o seu sistema próprio - TizenOS - nos seus relógios inteligentes. Ao usar WearOS, abriria espaço para ter suporte para mais aplicações de terceiros.

A Samsung pode assim poupar recursos no desenvolvimento do TizenOS. Em simultâneo, será dada mais atenção ao WearOS, que até pode ver um dos seus grandes problemas (a autonomia) mitigado.

A fonte refere que teremos um Galaxy Watch 4 em versões de 42mm e 46mm, e um Watch Active 4 em 40mm e 42mm. Como é habitual, o primeiro terá o design mais clássico e robusto. Já o Active manterá o aspeto simples e o caráter desportivo. Um pormenor importante que é avançado, é de que nenhum destes produtos chegará com possibilidade de medir os níveis de glucose no sangue (diabetes).

De qualquer das formas, deves ter atenção que para já não passam de rumores. Mas as possibilidades parecem cada vez mais viradas para o WearOS ser a próxima aposta da Samsung.

Editores 4gnews recomendam:

  • Xiaomi FlipBuds Pro oficiais: auriculares Bluetooth premium a preço razoável
  • Huawei P50: novos renders colocam em destaque a sua câmara
  • WhatsApp vai dar ainda mais privacidade aos teus dados com esta novidade
Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.