Samsung. Líder da fabricante Android está na mira da justiça sul-coreana

Rui Bacelar
Lee Kun-hee Samsung
Lee Kun-hee, o responsável máximo pelo painel de administração da fabricante.

A Samsung é a maior fabricante mundial de dispositivos móveis Android em todo o mundo e ultimamente tem estado debaixo dos holofotes pelas piores razões. Ainda há poucos dias atrás o herdeiro da empresa, Jay Y. Lee seria libertado depois de ter cumprido 353 dias de uma pena efetiva de 5 anos. Agora, o seu pai, Lee Kun-hee, está na mira da justiça sul-coreana.

Ao passo que o filho seria condenado por várias acusações de suborno, agora já é um homem livre. Mantendo-se em regime de liberdade condicional durante os próximo anos, período remanescente da sua pena.

Vê ainda: Huawei P20 Lite. A “monocelha” o iPhone X e todas as características

O supremo tribunal de Seul, na Coreia do Sul, deu procedência ao recurso pedido pelos representantes de Jay Y. Lee, reduzindo entretanto a sua sentença para dois anos e meio. Entretanto, Jay Y. Lee é um homem livre e o seu pai pode ser o próximo a ocupar o seu lugar.

Com efeito, Jay Y. Lee, herdeiro da gigante sul-coreana Samsung, foi libertado depois de um tribunal de instância superior ter suspendido a sentença. Todavia, os problemas parecem estar longe de acabar para a fabricante Android que volta a estar na mira da justiça.

Cúpula da Samsung volta a estar na mira da justiça

O seu pai, Lee Kun-hee, atual líder da Samsung tem estado hospitalizado desde que em 2014 sofreu um ataque cardíaco. Todavia, a polícia sul-coreana quer chamá-lo á justiça perante as suspeitas de evasão fiscal em cerca de 7.5 milhões de dólares em impostos não pagos. Além disso, a polícia sul-coreana acusa o empresário de 76 anos de utilizar contas bancárias pertencentes a funcionários da fabricante Android para fazer circular cerca de 367.3 milhões de dólares.

Fabricante Android novamente na mira da justiça

Android fabricante justiça Samsung Galaxy S9 Samsung Xiaomi mercado mundial
Nem tudo está bem no seio da maior fabricante Android

O empresário já se encontrou numa posição semelhante em 2009. Tal como nos conta a Reuters, Lee foi condenado por evasão fiscal depois de ter utilizado contas bancárias de funcionários "confiáveis". Pouco depois receberia um perdão pela justiça.

A investigação em curso teve início quando a policia recebeu denúncias e alegações de que fundos da Samsung estariam a ser utilizados para fins que não os declarados. Em causa estaria o desvio desses mesmos fundos para o pagamento de rendas e despesas de habitação da família que lidera o grupo empresarial.

Aguardemos novos desenvolvimentos.

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.