sede Samsung

Atualmente temos visto várias marcas tecnológicas a apostar em ecrãs com margens bem reduzidas. Exemplos disso são os novos topos de gama da Samsung e da LG, e temos ainda o Xioami Mi Mix, apresentado no ano passado, e que foi o pioneiro neste campo.

Mas no caso da Samsung, esta não se limitou a reduzir as margens do seu novo smartphone. Ela conseguiu ainda manter os seus característicos ecrãs curvos, um ponto que atribui uma maior dose de elegância ao novo Samsung Galaxy S8.

Vê também: iPhone 8: novos renders mostram todos os ângulos do smartphone

   

Mas um novo relatório vem afirmar que a gigante sul-coreana quer elevar ainda mais os padrões da inovação. Alegadamente, a Samsung estará já a desenvolver um novo tipo de ecrã que, desta feita, é curvo nas suas quatro extremidades.


A concretizar-se um projeto deste género, estamos a olhar para um novo smartphone cujo ecrã verá as suas margens serem reduzidas ao extremo. De facto, estamos a falar numa área utilizável na ordem dos 98%, bem acima dos 83% do Galaxy S8 e S8+.

Samsung e LG no mesmo caminho da evolução tecnológica

Todavia, ainda não deverá ser este ano que veremos um smartphone com tamanho ecrã. Segundo o site ETNews, a LG está também em processo de desenvolvimento de algo do género e ambas estão com alguns problemas técnicos no processo de laminação dos ecrãs. Este é um processo deveras importante no desenvolvimento de qualquer ecrã OLED, onde se incluem a camada protetora do ecrã e o filme de toque, entre outros componentes importantes.

Mas o problema atual prende-se, precisamente, pelo facto de o ecrã ter quatro laterais curvas, fazendo com que estas extremidades não consigam reconhecer quaisquer toques. O causador deste problema é então o atual processo de laminação que, por enquanto, ainda não suporta este tipo de ecrãs.

Segundo a mesma fonte, os processos de laminação de ecrãs não deverão suportar quatro cantos curvos antes do próximo ano. Assim sendo, existe a possibilidade de apenas o futuro Samsung Galaxy S9 poder incorporar um ecrã deste género.

Foi ainda revelado que a Apple equacionou este tipo de ecrãs para o iPhone 8. Contudo, devido aos problemas acima descritos, a empresa de Cupertino deu um passo atrás e decidiu ficar-se pelos ecrãs flat para o seu novo smartphone.

Imaginando um smartphone com um ecrã deste género, o mesmo será, sem dúvida, do mais elegante que alguma vez vimos. Contudo, levantam-se aqui questões de resistência e de ergonomia. Acredito plenamente numa maior fragilidade de um ecrã deste género e no quanto este deverá escorregar nas mãos de qualquer pessoa. Mas o futuro é incerto e a inovação tecnológica também.

Outros assuntos relevantes:

ZTE Axon 7s: Detalhes oficiais revelam SD821, 6GB RAM e Dual-Câmara!

Anunciado Scanner Sombre, o novo jogo da desenvolvedora de Prison Architect

Xiaomi Mi 6: Primeira “fornada” terá 80 mil unidades. Suficiente?

Viaandroid authority
Fonteetnews

O gosto por tecnologia foi algo que esteve sempre dentro de mim. Com o crescer do mercado dos smartphones, também o meu entusiasmo com os mesmos aumentou. Já nos tempos livres, as séries são o meu principal mata-tempo.