Samsung Galaxy S20 está longe de ter as vendas iniciais do Samsung Galaxy S10

Filipe Alves
Comentar

A nova linha Samsung Galaxy S20 chegou ao mercado numa altura má. Ainda assim, a Samsung acreditava que o sucessor ao Samsung Galaxy S10 poderia criar impacto à mesma. Pois bem, parece que as coisas não estão a correr como é esperado.

Segundo o relatório da Seoul Economic Daily, os novos smartphones Samsung Galaxy S20 venderam apenas 60% dos seus antecessores nas primeiras semanas após o lançamento.

Samsung Galaxy S20 tem muitos argumentos, mas o preço não é um deles!

O Samsung Galaxy S20 e todas as suas variantes, tem muitas características que os fazem dos melhores de sempre. Temos um ecrã formidável, uma construção digna de topo de gama e uma câmara ligeiramente melhorada no modelo normal e mais capaz no modelo Ultra.

Contudo, os seus valores estão longe de ser os mais convidativos. O mercado móvel chegou a um pouco que parece aceitável pedir 1399€ por um Galaxy S20 Ultra.

Samsung Galaxy S20

Infelizmente, todos sabemos que a Samsung vai desvalorizar o equipamento seriamente um ano depois. Ou seja, na nossa review do Samsung Galaxy S20 dissemos algo idêntico.

Acreditamos que os compradores fiquem satisfeitos com o Samsung Galaxy S20, contudo, se comprarem o S10+, que tem um preço inferior, ficarão felizes de igual forma e ainda pouparão uns valentes trocos.

Pandemia está a afetar todos os fabricantes

Porém, vale a pena salientar que o maior inimigo do Samsung Galaxy S20 não é propriamente o preço, mas sim a pandemia. As pessoas não devem sair de casa, as lojas estão maioritariamente fechadas e a incerteza do futuro faz com que as prioridades de investimento mudem rapidamente.

Em suma, os novos Samsung Galaxy S20 tem tudo para se destacarem pela positiva, contudo, parece que o mundo virou as costas a novas compras de luxo. Pelo menos para já.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.