Samsung Galaxy S10 brilhará graças às capacidades do Exynos 9820

Rui Bacelar
Samsung Galaxy S10 Android reuters
Está na altura de olhar para os principais vetores do S10 ©Yves Herman/Reuters

O Samsung Galaxy S10 será o próximo smartphone Android topo de gama da atual líder de mercado dos smartphones. Nesse sentido, ao olhar para as prioridades do Exynos 9820 podemos já antever algumas das principais apostas da próxima geração de equipamentos.

Em primeiro lugar, o processador (SoC) Exynos 9820 foi apresentado oficialmente no passado dia 14 de novembro de 2018. Aí ficaríamos a conhecer o "coração" dos próximos smartphones Android de topo bem como as suas mais valias.

Vê ainda: Xiaomi volta a entrar no livro de Recordes do Guiness

É a partir da análise e elencamento das principais melhorias face à geração anterior de processadores que podemos antever algumas das novidades dos Samsung Galaxy S10. Afinal de contas, o novo processador será crucial no desenvolvimento de um novo produto.

Por outras palavras, um smartphone é tão bom quanto o seu processador o permitir e neste caso a Samsung operou várias melhorias. Todavia, para simplificar a leitura e compreensão de todo o artigo resumiremos esta análise aos dois pontos essenciais.

O Exynos 9820 alimentará os Samsung Galaxy S10

Em segundo lugar, o processador Exynos 9820 estará presente nos Samsung Galaxy S10 que chegarão eventualmente ao nosso mercado. Por conseguinte, olharemos para este SoC com particular atenção. Já por outro lado, ao mercado dos Estados Unidos da América e da China chegará uma versão com um SoC da Qualcomm. Pois bem, em primeiro lugar podemos apontar o novo núcleo dedicado às aplicações da inteligência artificial (IA). Este é o primeiro dos vetores ou pontos que se destacarão nos Samsung Galaxy S10.

Samsung Galaxy S10 Android Exynos 9820 oficial
O novo processador foi recentemente apresentado e alimentará os próximos topos de gama.

Em suma, podemos concluir desde já que toda a parte dedicada à inteligência artificial auxiliará na execução de apps que dela tirem proveito. Algo que terá certamente ramificações na câmara fotográfica bem como no reconhecimento facial do utilizador.

A Inteligência Artificial nos Galaxy S10 - o 1º ponto

A inteligência artificial encontrará nos Samsung Galaxy S10 um novo suporte físico graças ao processador Exynos 9820. Algo que também tornará todo o dispositivo mais intuitivo e ágil nas tarefas mundanas. Desde tirar uma fotografia até ao armazenamento direto na cloud.

Já em jeito de curiosidade, este processador Exynos 9820 conta ainda com dois núcleos de processamento especiais. São reconhecidos pela sigma "M4" e entrarão em ação quando encontrarem tarefas mais pesadas. Em suma, um boost para o desempenho geral do smartphone Android que integrarão.

A composição do Exynos 9820 e os seus 8 (+1) núcleos

Em suma, o processador Exynos 9820 apresenta um novo núcleo inteiramente dedicado à inteligência artificial. Em segundo lugar dar-nos á dois núcleos dedicados às tarefas mais exigentes e pesadas como os jogos.

Em terceiro lugar teremos outros dois núcleos Cortex-A75, os mesmos que dão forma ao processador Snapdragon 845 da Qualcomm. Estes dois núcleos poderão ser otimizados para as tarefas algo exigentes mas não em demasia.

Trata-se de um SoC octa-core e integrará os Samsung Galaxy S10

Todavia, a grande alavancagem no poder de processamento repousará nos quatro núcleos Cortex-A55. Sendo núcleos menos potentes poderão ser utilizados para tarefas que exijam menos do dispositivo em si.

Em suma, estes núcleos Cortex-A55 acabarão por executar a maioria das tarefas mundanas. Desde chamadas, aplicações leves e todo um sem fim de processos e utilizações mais leves.

Performance e poupança de energia - o 2º ponto

Podemos ainda apontar a sua gráfica (GPU), a Mali G76 que tornará o Exynos 9820 num bom motor também para jogos. Aliás, não nos esqueçamos do seu modem que já suporta LTE Advanced Pro (o 4,5G). Algo que proporciona velocidades de até 2 Gb/ps.

Em suma, segundo a própria Samsung, o novo processador será 40% mais eficiente no consumo de energia. Isto face ao seu antecessor, o Exynos 9810 presente nos Galaxy S9 bem como no Galaxy Note 9.

Em segundo lugar e para concluir, o processador promete ainda ser 15% mais rápido do que o anterior. Todavia, neste ponto acredito que já seja difícil para o utilizador comum percepcionar esta melhoria na performance.

O que fica (possivelmente) em falta no Exynos 9820?

A resposta é óbvia. O suporte para o padrão de comunicações 5G. Nesse sentido, não temos nenhuma indicação de que qualquer componente do processador terá suporte para este nova norma.

Em suma, é provável que os Samsung Galaxy S10 não tenham suporte para 5G. Todavia, pelo menos uma das suas variantes deverá já aventurar-se neste novo padrão. Nesse sentido podem inteirar-se aqui das novidades.

Editores 4gnews recomendam:

Galaxy Note 9 em branco chega já no próximo dia 23

Galaxy S10 terá uma versão com 6 câmaras fotográficas

Galaxy M20 passa por benchmarks mostra especificações

Fonte | via

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.