Samsung Galaxy S10 terá o sensor biométrico mais rápido do mercado

Filipe Alves
Conceito do S10

O Samsung Galaxy S10 ainda está longe de ser revelado de forma oficial. O novo topo de gama da empresa sul-coreana chegará apenas em fevereiro no Mobile World Congress e promete vir a ser o verdadeiro topo de gama do mercado.

Já se falou que o terminal chegaria com 3 variantes. Sendo que duas serão as normais S10 e S10 Plus e a outra uma versão budget.

Vê ainda: BlackBerry KeyTwo poderá via a ter uma variante Lite

A versão budget não deverá ter tantas características quanto os outros topo de gama. Fala-se que o S10 e S10 Plus contarão com um sensor biométrico no ecrã enquanto que o modelo budget arrastará o sensor biométrico para a lateral do ecrã.

As novas informações, vindas do analista Ming-Chi Kuo, referem que o sensor biométrico no ecrã do S10 e Plus serão as mais rápidas do mercado.

Dois dos Samsung Galaxy S10 terão sensor biométrico no ecrã

O analista adiciona ainda que todo o ecrã será o sensor biométrico. Até ao momento marcas como a Vivo e Xiaomi implementaram o leitor de impressões digitais no ecrã, contudo, é apenas disposta num local em específico.

Temos de ter em conta que estas informações são apenas suposições de um analista. O analista é um dos melhores no mercado e já se revelou muitas vezes correto. Contudo, leva estas informações com um pé atrás.

A verdade é que a Samsung precisa de criar impacto com os novos Samsung Galaxy S10. A concorrência está cada vez mais forte. A Apple finalmente trará iPhones com novo design e preços mais vantajosos e a Huawei está mesmo à espreita e pronta a atacar face um deslize.

Assuntos relevantes na 4gnews:

Xiaomi Mi Max 3 é oficial: Um grande ecrã com preço apelativo

Huawei já vendeu 100 milhões de smartphones em 2018

Google lança uma nova aplicação que vais simplesmente adorar

Via

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.