Poderá o Samsung Galaxy Note 9 ter o leitor de impressões no ecrã?

Rui Bacelar
Samsung Galaxy Note 9
Será o Note 9 o primeiro smartphone a incorporar esta característica?

O Samsung Galaxy Note 9 poderá incorporar um sensor de impressões digitais / leitor biométrico alojado por baixo do ecrã. "O seu lançamento será na segunda metade de 2018", declarações do analista Ming-Chi Kuo, da empresa KGI Securities, figura já bastante familiar com o funcionamento do mercado de dispositivos móveis asiáticos.

Vê ainda: Google Play Store com 6 pacotes de ícones completamente gratuitos

Note-se que esta já não é a primeira que tal possibilidade é referida. Aliás, já no dia 6 de agosto noticiávamos esta possibilidade com base nas alegações de Kuo, veja-se aqui a nossa reportagem.

Samsung Galaxy Note 9 chega na 2ª metade de 2018

Entretanto a blogosfera (mais ou menos informado) tem voltado a referir esta hipótese no seguimento das reportagens avançadas pelo blog Sammobile e pelo site Business Insider.

A fundamentação de ambos é, mais uma vez, a hipótese avançada pelo analista Ming-Chi Kuo com base nos seus conhecimentos do mercado asiático. Então, o que há de novo nesta história?

Há sem dúvida um reforço de uma possibilidade de o Samsung Galaxy Note 9 poder ser desbloqueado simplesmente ao colocares o teu dedo no seu ecrã.

Sim, isso vai significar mais impressões digitais a sujar a tela mas pelo menos a sua localização será bem mais cómoda do que a atual presença no painel traseiro para além de não deixar o utilizador dependente do padrão / código de desbloqueio ou do reconhecimento de íris ou facial.

Samsung Galaxy Note 9
Várias empresas estarão a trabalhar nesta nova tecnologia

Note-se que esta é uma funcionalidade que até mesmo o Apple iPhone X tentou incluir, tal como até mesmo o Wall Street Journal avança. Contudo, devido aos problemas de produção e ao facto de esta tecnologia ainda não estar pronta para a produção em massa, a Apple acabou por apostar apenas no Face ID, uma tecnologia de reconhecimento facial.

De momento a Samsung está concentrada em vender o seu Galaxy Note 8 que já aqui testamos e cujo veredicto podes consultar abaixo. O seu sucessor, o Galaxy Note 9 só chegará na segunda metade do ano - provavelmente em agosto de 2018 - e espera-se que até lá esta tecnologia já esteja madura e pronta para a produção em grande escala.

Pelo menos 3 empresas são capazes de facultar à Samsung este tipo de sensores

Neste momento existem três empresas capazes de providenciar este tipo de leitores de impressões digitais / sensores biométricos colocados por baixo do ecrã segundo conta Ming-Chi Kuo à Business Insider.

São elas a Synaptics, uma das fornecedoras da Apple mas dificilmente será a escolhida devido ao uso de painéis AMOLED nos dispositivos Samsung mas agora que o iPhone X também emprega esta tecnologia...quem sabe.

As outras duas empresas são a BeyondEyes e uma subsidiária da própria Samsung, a Samsung LSI que já enviou algumas amostras para que a gigante sul-coreana pudesse testar esta tecnologia. Estas duas últimas são as favoritas para receberem o contrato de fornecimento.

Cumpre ainda salientar que, de momento, é a Egis que fabrica os sensores de impressões digitais utilizados nos dispositivos da Samsung e é esperado que esta também colabore para a execução e aplicação desta nova tecnologia aos produtos da gigante sul-coreana.

Para mais informações sobre a esta marca e tudo o que é tecnologia falada em português segue a 4gnews. Acompanha-nos no Facebook, Instagram e claro, no YouTube onde terás também as nossas LiveCasts semanais.

E tu, acreditas que o Samsung Galaxy Note 9 seja efetivamente o primeiro smartphone a incorporar esta nova tecnologia?

Outros assuntos relevantes:

OnePlus 6 ou OnePlus 5T? Este pode ser o aspeto do novo smartphone

Google Play Store com 6 pacotes de ícones completamente gratuitos

Apple iPhone 8 – já são pelo menos sete os casos de baterias defeituosas

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.