Samsung Galaxy Note 7

A Samsung elaborou testes em mais de 200 mil dispositivos, onde analisarem os componentes do Smartphone como a resistência à água, o carregamento rápido, o carregamento sem fio, o scanner de íris, o software e o USB Tipo C.

Nenhum destes testes internos evidenciou alguma anomalia. Então analisaram minuciosamente o processo de produção e pediram ajuda à UL, a Exponent e a TUV Rheinland AG.

Vê ainda: Samsung Galaxy S8 e Galaxy S8 Plus como nunca os viste

   

Com o decorrer da investigação, concluiu-se que as primeiras baterias tinham uma falha nos cantos superiores,mais especificamente, no canto superior direito

Os eléctrodos positivos e negativos são separados por uma camada protectora. Se essa camada estiver danificada, o encontro dos eléctrodos pode provocar um curto-circuito,que revelou ser um dos problemas do segundo lote.

Ponto final na história do Note 7

As baterias que foram repostas foram afectadas pelas altas barras de soldagem que se formaram durante o processo de soldagem ultra-sónica para fixar a aba positiva.

Essas barras de soldagem penetraram a fita isoladora e o separador, entrando em contacto directo com o eléctrodo negativo. Para além dessas razões, verificou se que um grande número de baterias não tinham uma fita de isolamento.

As companhias electrónicas mostraram também as mesmas conclusões, as mesmas anormalidades nas mesmas áreas.

A UL também reafirma que  a principal consequência do sobreaquecimento foram as deformações nos cantos superiores da bateria,bem como um separador fino dentro da bateria.

Após a Companhias electrónicas assim como a Samsung terem anunciado finalmente as razões por detrás do sobreaquecimento do Note 7, a equipa de segurança da Coreia também apresentou os resultados da sua investigação, conduzida em paralelo com a Samsung, daí estes artigo!

A equipa de investigação do governo identificou duas razões distintas: a pressão excessiva criada pelo invólucro da bateria e a falta de fita isoladora como consequência de um erro de fabricação(para as baterias da Amperex Technology).

Já que estavam todos em concordância, tanto as companhias electrónicas, como a Samsung. O governo não identificou mais nenhum problema com os restantes elementos do smartphone, pelo que não tenciona aplicar quaisquer penalidades. Desta forma, e de forma oficial, termina a história do Samsung Galaxy Note 7.

Espero que este artigo tenha sido tão enriquecedor para ti como foi para mim. Quem diria que desenhar um smartphone fosse bastante complexo, para além das especificações, da performance, do design a quais estamos habituados a referir. A construção fosse crucial, sendo difícil conciliar todos esses componentes.

Outros assuntos relevantes: 

Nova capa reafirma a traseira do Samsung Galaxy S8

Samsung investirá mais no Galaxy S8 Plus do que no Galaxy S8

Novo render contempla o Samsung Galaxy S8 em preto