Samsung corrige uma das principais críticas apontadas aos seus smartphones

Carlos Oliveira
Comentar

A Samsung tinha o mau hábito de colocar publicidades em muitas das aplicações pré-instaladas nos seus smartphones. Se tal se poderia compreender nos modelos de entrada, isso é inaceitável nos topos de gama com preços acima dos 1000 €.

Após ter prometido que iria remover tais publicidades das suas aplicações, a Samsung começa agora a cumprir essa promessa. Tal como soubemos através dos seus fóruns oficiais, a partir de hoje começam a desaparecer os anúncios nas apps da sul-coreana.

Samsung começa a remover publicidades das suas aplicações

Os testemunhos de vários utilizadores comprovam o desaparecimento das publicidades das aplicações Samsung. Tanto a Samsung Health como a Samsung Pay estão agora livres de publicidade.

Samsung

Isso vem comprovar aquilo que um dos executivos da empresa referiu recentemente. O diretor da Samsung Health informa que "... o banner na parte superior da aplicação Samsung Health não será apresentado a partir de 1 de outubro".

Esta mudança começou a ser sentida hoje na Coreia do Sul. É do país natal da Samsung que chegam os primeiros relatos de algumas aplicações da Samsung já sem qualquer espécie de publicidade.

Espera-se que o cenário se replique nos restantes mercados internacionais o mais rápido possível. Será certamente uma questão de tempo até que todos os utilizadores Galaxy comecem a sentir esta mudança.

Além da expansão territorial desta medida, é aguardado que o mesmo aconteça noutras aplicações da Samsung. Ou seja, em breve, mais apps proprietárias deverão ver-se livres das publicidades que a maioria dos utilizadores não quer ver nos seus smartphones.

A presença de publicidades em smartphones Android não é inédita. Marcas como a Xiaomi também o praticam nos seus equipamentos com o intuito de arrecadar mais benefícios financeiros.

Trata-se de uma estratégia particularmente recorrente nos equipamentos de gamas inferiores e com preços mais acessíveis. É um dos métodos encontrados pelas empresas para rentabilizar os modelos com margens de lucro reduzidas.

Encontrar o mesmo paradigma em equipamentos topo de gama, com preços a rondar os 1000 €, é inconcebível. A Samsung fê-lo durante algum tempo, mas a pressão dos utilizadores e da imprensa fez com que a sul-coreana recuasse na medida.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.