Samsung com 50 milhões de smartphones em stock à espera de serem vendidos

Mónica Marques
Comentar

A Samsung tem um stock enorme de 50 milhões de smartphones devido à reduzida procura de terminais móveis no mercado.

Segundo as informações agora divulgadas, o stock é composto por todas as séries Galaxy da marca, mas com especial destaque para a série A, uma das mais acessíveis.

Série Galaxy A compõe a maior parte do stock da Samsung

Samsung Galaxy S22 Ultra
Apesar do seu elevado preço que ultrapassa os 1.000 euros, o Galaxy S22 Ultra tem sido um sucesso de vendas para a Samsung Crédito@Divulgação Samsung

O site The Elec está a avançar que atualmente a Samsung tem um stock de 50 milhões de smartphones que não foram vendidos. Segundo a mesma fonte, a maior parte deste stock enorme é composto por modelos da série Galaxy A, uma das mais acessíveis da marca.

De acordo com a mesma fonte, durante este ano de 2022, a gigante sul-coreana pretende vernder cerca de 270 milhões de unidades. Sendo essa a meta, o stock que tem agora em armazém representa 18% do seu objetivo.

É também avançado que a marca está a preparar este stock para ser vendido no mercado, mas não é adiantada a forma como a Samsung poderá conquistar os consumidores a optarem pelos seus produtos.

Samsung já reduziu pedido de componentes aos seus fornecedores

O site The Elec avança que a razão para a marca sul-coreana ter este stock de milhões é a reduzida procura por smartphones no mercado. Entretanto, outras fontes de informação dão conta de que a Samsung estará também a reduzir a sua produção, devido ao stock de 50 milhões de unidades não vendidas.

Acrescentam as fontes que de janeiro a fevereiro de 2022, a empresa produziu cerca de 20 milhões de smartphones, mas que no passado mês de maio terá produzido apenas 10 milhões de unidades.

Para tentar gerir o stock existente, a marca sul-coreana terá também já reduzido o pedido de componentes aos seus fornecedores entre 30 a 70%, nos meses de abril e maio.

De acordo com vários especialistas do mercado, a procura por smartphones caiu em todos os segmentos. As razões para tal acontecer surgem de vários fatores. Os analistas apontam como principais responsáveis os confinamentos na China devido à Covid-19, o conflito entre a Ucrânia e Rússia, assim como o aumento dos preços das matérias-primas.

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira.