Royole FlexPai: primeiro smartphone dobrável foi destruído em teste de resistência

Vitor Urbano
Comentar

Enquanto continuamos à espera que a Samsung e Huawei decidam-se finalmente em lançar os seus primeiros smartphones dobráveis no mercado, muitos não sabem que nenhum deles terá o título de 'primeiro smartphone dobrável a ser vendido'. Isto porque uma fabricante chinesa, já tem o seu smartphone dobrável à venda há algum tempo, o Royole FlexPai.

Até agora, foi um exclusivo do mercado chinês, mas parece que isso irá mudar em breve. Visto que o smartphone já chegou às mãos do reconhecido Zack Nelson (@JerryRigEverything no YouTube), a fabricante poderá estar a preparar um lançamento global do FlexPai.

Royole FlexPai surpreende durante os testes de resistência!

Não é novidade para ninguém que, os smartphones dobráveis são extremamente frágeis, especialmente quando comparados com os tradicionais smartphones. O seu painel OLED flexível não tem nenhum tipo de proteção e todo o mecanismo de dobragem apresenta-se como um grande ponto de vulnerabilidade.

No entanto, o FlexPai conseguiu mesmo surpreender Zack Nelson em algumas áreas dos seus testes, apesar de ter acabado por ceder à pressão, e ficar totalmente inutilizável.

O que mais surpreendeu o YouTuber foi a espessura mínima do painel OLED, assim como o seu nível de flexibilidade ainda em funcionamento.

Depois de ter sido 'descolado' da estrutura enquanto dobrado para o lado errado, vemos que o painel consegue aguentar várias dobras em ângulos bem apertados, mantendo um funcionamento impecável.

Teste de resistência flexpai

Painel OLED sem proteção é o grande ponto fraco destes smartphones

Assim como aconteceu no Galaxy Fold, também o painel OLED do Royole FlexPai é o seu ponto mais frágil. Uma vez que não é possível colocar uma camada de vidro a proteger o painel, a sua resistência a riscos é quase nula.

FlexPai teste de chama

No habitual teste de durabilidade, o ecrã não passou o nível 3, ficando com riscos bastante profundos. Ainda no nível 2, podemos ver que são deixadas marcas permanentes no ecrã, que podem até ser feitas ao pressionar as unhas contra o ecrã.

Uma vez mais, devido à falta de uma camada protetora, o FlexPai também não passou com sucesso o 'teste da chama'. Demorou apenas 5 segundos até que o painel sofresse danos permanentes, no ponto de contacto com a chama. Além disso, é possível ver que a fina película 'protetora' derreteu quase de imediato.

Royole FlexPai

O smartphone dobrável 'desistiu' no teste de flexibilidade

Ainda que este tenha sido o momento em que o Royole FlexPai se tornou totalmente inutilizável, podemos dizer que ofereceu uma resistência surpreendente.

Ao ser dobrado na orientação oposta à correta, Zack Nelson salienta a sua capacidade de flexão. No entanto, quando levado ao extremo, a dobradiça não conseguiu aguentar a pressão e acabou por partir totalmente.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Vitor Urbano
Vitor Urbano
Sempre de mão-dada esteve a tecnologia, o desporto e o mundo gaming. Por isso, se não estiver a escrever sobre o que de novo há no mundo da tecnologia, o mais provável é estar a jogar uma partida de Ultimate Team no FIFA 19.