Redmi Note 8 Pro: variante Jade de Gelo em vidro é a grande aposta

Bruno Coelho
Comentar

A Redmi usou as redes sociais para revelar que a grande estrela do seu futuro lançamento é o Note 8 Pro na cor Jade de Gelo. A submarca da Xiaomi deu assim nome à variante que vinha sendo mostrada em todas as imagens de promoção.

O smartphone vai ter uma construção em vidro curvo, o que o pretende colocar ao nível de dispositivos mais caros neste quesito. A marca anunciou que os quatro lados do dispositivo são curvos, e isso é notável na belíssima imagem partilhada.

Redmi Note 8 Pro na cor Ice Jade (Jade de Gelo)

O verde mostra-se mais uma vez uma das cores do ano no que toca a escolha dos fabricantes. O Realme 5 que foi anunciado há muito poucos dias também se apresenta com uma opção nesta cor.

Redmi Note 8 Pro será focado na fotografia e no gaming

Além de se revelar um terminal muito bem construído, o Redmi Note 8 Pro terá dois grandes focos: a fotografia e o gaming. No quesito fotográfico será comandado por quatro câmaras, sendo a principal o sensor de 64MP desenvolvido pela Samsung, que promete um zoom de 25x.

Para quem gosta de jogar no smartphone, este também vai ser um dispositivo a ter em conta. Foi confirmado que terá refrigeração líquida, e as antenas serão colocadas de forma estratégica para que tudo corra da melhor forma enquanto jogas. O processador é o Mediatek Helio G90T, que embora deixe alguns desconfiados, no AnTuTu benchmark fica acima de dispositivos com o Snapdragon 712.

Tanto o Redmi Note 8 Pro como o seu modelo base têm lançamento agendado para a próxima quinta-feira (29 de agosto). São dispositivos bem construídos, e que terão uma ótima performance para o preço.

Editores 4gnews recomendam:

  • Xiaomi Redmi Note 8: novas fotos confirmam excelentes capacidades impressionantes!
  • Xiaomi Redmi K30 poderá ser o primeiro da marca com suporte para 5G
  • Redmi Note 8 tem tudo para ser um Xiaomi Mi A3 melhorado
Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.