Realme vendeu 15 milhões de smartphones em 2019. Planos para 2020 são ambiciosos

Bruno Coelho
Comentar

A Realme lançou-se como marca independente em maio de 2018, e rapidamente se tornou referência no segundo maior mercado do mundo - a Índia. A marca chegou recentemente à Europa, e apresenta-se como grande adversária da Xiaomi ao oferecer um grande custo-benefício nos seus smartphones.

Segundo avança o seu CEO, Madhav Sheth, a empresa conseguiu vender 15 milhões de smartphones em 2019. Não contente com isso, o objetivo para o próximo ano é ambicioso: “Planeamos dobrar esse número em 2020”.

Madhav Sheth
Madhav Sheth, CEO da Realme

Realme já é a quarta fabricante mais vendida na Índia

A verdade é que as expectativas da Realme são realistas. No mercado indiano, a jovem fabricante já é a quarta mais vendida com 15.2% de quota de mercado. É superada apenas pela Vivo (15.2%), pela Samsung (18.9%) e pela Xiaomi com 27.1%.

A Realme acabou por optar por uma estratégia online semelhante à da Xiaomi, o que acabou por lhe proporcionar este crescimento repentino. Segundo Madhav Sheth, a Realme é a sétima fabricante de smartphones do mundo com crescimento mais rápido.

Embora a Realme seja já das marcas mais vendidas na Índia, a jovem fabricante já palmilha terreno no continente europeu, e o seu site oficial já envia diretamente para Portugal.

Neste momento as grandes dúvidas em relação à Realme prendem-se apenas com a sua capacidade de oferecer atualizações a longo prazo nos seus dispositivos. No reconhecimento da sua qualidade-preço, a empresa tem cada vez mais admiradores.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
O Nokia 3650 foi o primeiro grande mergulho no mundo tecnológico. Se o Football Manager e o cinema são dois dos seus escapes, o Macbook Pro é o melhor amigo. Escrever sobre tecnologia é o processo natural na vida de alguém que come especificações ao pequeno-almoço.