Realme prepara-se para atacar a Xiaomi com uma SmartTV! Eis as primeiras informações

Filipe Alves
1 comentário

Não é segredo que a Realme está a atacar a Xiaomi em todos os segmentos em que consegue. O próximo será no segmento de televisões. Mais concretamente, com uma SmartTV.

Segundo as informações, a Realme está a preparar uma nova SmartTV de 43" polegadas para os seus clientes. Ainda pouco se sabe sobre esta televisão a não ser o seu número de série "JSC55LSQL".

SmartTV da Realme não é propriamente...original

Realme TV SmartTV Xiaomi Redmi

Contudo, esta não será uma televisão propriamente desenhada pela Realme. Procurando mais a fundo no código da TV, podemos ver que uma marca chinesa já a fabrica.

A empresa chama-se "Sansui". Ou seja, a Realme pode muito bem comprar as televisões à marca e colocar o seu logo na TV. Esta medida não é propriamente nova nem questionável. Aliás, é perfeita para marcas que não tem um capital muito alto e querem entrar num novo mercado.

Espera um preço bem competitivo

Tal como todos os produtos da Realme, espera-se que esta nova SmartTV venha a ter um preço bem apelativo. A Realme atacou a Redmi e Xiaomi com smartphones de qualidade com um preço mais competitivo. As SmartBands também serão um mercado foco no futuro e, agora, temos a informação que as televisões serão também um segmento de baixo de olho.

Poderá Portugal receber a Realme TV de 43" polegadas?

A Realme é maioritariamente dedicada ao mercado indiano, porém, já disponibilizou muitos dos seus produtos para toda a Europa no seu website oficial. Assim sendo, não vejo porque não trazer a televisão também.

Ainda assim, temos de perceber que estamos numa época complicada para o transporte de produtos. Esta pandemia está a imobilizar o mundo e não sabemos quando é que tudo isto terminará (ou abrandará). Assim sendo, é plausível que a chegada da televisão ao nosso país demore mais do que o que seria de esperar.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.