Publicidade de Natal da Apple vai-te fazer soltar uma lágrima! (vídeo)

Filipe Alves
Comentar

Está a chegar o Natal e, como é habitual, a Apple está pronta a trazer um pouco de emoção a estes momentos. A nova publicidade da Apple, que deverá passar na televisão dos EUA e do Reino Unido mostram a necessidade de um iPad no quotidiano de uma família.

Basicamente, temos duas crianças que passam a vida a brincar e (como as normais crianças) a fazer barulho. Os pais decidem que para acalmar as crianças nada melhor do que um iPad. Neste aspeto tenho mesmo de questionar a decisão da Apple. Por muito que o iPad as cale, até que ponto é que queremos crianças hipnotizadas pela tecnologia? Pessoalmente acredito que uma criança deve ser criança. Isto significa barulho, brincadeiras e confusão.

Crianças usam as funcionalidades de um iPad para alegar o avô

De forma simples, percebemos ao longo da publicidade que a família faz a viagem para a casa do avô para passar o "Thanks Given" (como se fosse o nosso Natal). O avô anda desanimado pela ausência da sua esposa que nos dá a entender que faleceu à relativamente pouco tempo.

Dessa forma, as crianças decidem alegar o avô com algumas funcionalidade co iPad. Uns slideshows da sua vida com a sua esposa e um recorte da avô que a coloca no centro do jantar em família.

Publicidade Apple

Esta é garantidamente uma publicidade que te vai tocar. Acredito que chega a esta altura do ano e as lembranças de pessoas que já não estão entre nós são mais intensas.

Dar o iPad para calar crianças não deve ser o remédio

Contudo, por muito que a publicidade seja bonita, a primeira mensagem da publicidade é questionável. Pelo menos na minha opinião. Como referi, acredito que as crianças devem ser crianças. Se nos dias de hoje já me queixo que os adultos estão constantemente a olhar para um ecrã não gosto de ver as crianças a desperdiçarem o seu tempo livre com o mesmo "síndrome".

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.