Próximo smartphone premium da Xiaomi pode chegar com uma característica que vais querer

Bruno Coelho
1 comentário

Chegados a 2020, começa a ser cada vez mais comum usar-se a expressão “o meu smartphone tem mais RAM que o meu computador”. E o próximo smartphone topo de gama da Xiaomi deve contribuir para que essa frase possa ser dita ainda mais vezes.

Seguindo a tendência de outros equipamentos, como o Samsung Galaxy S20 Ultra, o próximo lançamento da Xiaomi pode trazer como novidade os referidos 16GB de RAM. Quem o diz é o reputado leaker “Digital Chat Station”, na rede social Weibo.

O leaker Digital Chat Station fala da possibilidade de um novo Xiaomi com 16GB de RAM

O smartphone referido pode ser um novo Xiaomi Mi MIX

O rumor avançado por esta publicação não revela que smartphone está a ser falado. No entanto, a ‘internet’ apressou-se a afirmar que este só poderia estar a falar de um novo elemento da linha Mi MIX.

É bom recordar que recentemente tem sido escrito sobre a possibilidade de a Xiaomi lançar uma nova versão do Mi MIX Alpha. Este é o smartphone futurista da fabricante que nunca chegou a ser vendido de forma verdadeiramente comercial. Contudo, um executivo da empresa deixou a garantia de que não seria lançada uma versão deste equipamento com o processador Snapdragon 865.

Caso este rumor se confirme, estamos a falar de um smartphone totalmente novo a chegar ao mercado com 16GB de RAM. Existe, portanto, uma possibilidade de que este seja o desejado Mi MIX 4.

Ter 16GB de RAM não será nada propriamente novo. Mas pode ser apenas mais um ingrediente a adicionar a um dos próximos topos de gama da marca, que estarão assim a seguir as tendências do mercado.

Editores 4gnews recomendam:

  • Xiaomi Mi Band 5 tem design e cores confirmadas oficialmente
  • Xiaomi lança banco de musculação que vais querer em casa
  • Xiaomi Poco F2 Pro é desmontado e revela algo completamente inesperado
Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.