Este é o ano em que o Project Ara vai ter o seu maior desenvolvimento até agora em termos de chegar finalmente às mãos do consumidor, com a 2º conferência de desenvolvedores que nos apresentou o mercado piloto em Porto Rico e com novas empresas a ingressarem no projeto e a fabricarem cada vez em maior quantidade e mais diversificados módulos, o projeto está cada vez mais completo e próximo do objetivo principal da equipa por detrás do Project Ara, que será, criar um smartphone que se encaixe em todas as necessidades e orçamento do utilizadores e tal como dizem no seu próprio site:

Desingned exclusively for 6 Billion people

“Projetado exclusivamente para 6 mil milhões de pessoas” é o que a equipa ATAP da Google pretende corresponder. Um grande desafio mas que será possível e irá provavelmente chegar ao mercado mundial no final deste ano, depois de se tirarem todas as conclusões e dúvidas com o mercado piloto, que como disse, terá início depois do 2º trimestre deste ano e vai se realizar em Porto Rico. O Project Ara já conta com 3 protótipos, que são o produto do trabalho da Google com outras empresas. Nomeadamente ao último protótipo, o Spiral 3, este é aquele que vai ser utilizado no mercado piloto e depois atualizado para acomodar qualquer mudança que a equipa ache necessária e assim sim, chegar ao mercado mundial. Project Ara timeline

   

Mas, neste momento, já temos conhecimento de novos módulos que irão “encaixar” e fazer parte do smartphone modular. Podemos contar já com dois módulos da Sennheiser, um deles direcionado ao consumidor comum, outro para os mais exigentes com mais um conector P2 de 3.5mm que o outro módulo, este módulo também estará equipado com áudio de alta defenição e um microfone, que poderá ser usado por músicos ou até jornalistas para gravar som com qualidade onde quer que estejam. Ambos os módulos também estão equipados com botões para volume.Project ARA

Outro aspeto que a Google também pretende “modular” é o ecrã do smartphone, o qual é tão fácil de substituir por outro como qualquer outro módulo do dispositivo com o Project Ara. Já temos à escolha ecrãs 3D, E-ink e os mais normais HD. Algumas empresas também apresentam ideias para módulos, tal como fez a empresa ecológica Lapka, que sugeriu módulos como sensores de monóxido de carbono, com maiores altifalantes, sensores de luz e até balões de medir álcool.

Portanto, como podem ver as possibilidades são ilimitadas, basta ser astuto o suficiente para fazer tudo encaixar num pequeno módulo, e sabendo que podemos trocar de módulos quando quisermos por aqueles que quisermos temos aqui algo que poderá ser o futuro dos smartphones, e para variar está tudo nas mãos capazes da Google.

Talvez queiras ver:

Diz o que tens em mente nos comentários abaixo. E que tal ajudares um projeto Português? Sabe mais

Queres ser nosso amigo? Segue-nos nos meios de comunicação.

 

Membro do 4GNews há já 1 ano e estudante no 12º ano. Se bem me lembro , comecei a interessar-me por smartphones e outras coisas desde o momento que consegui perceber do que realmente se tratavam! Tive imensa sorte e encontrei este site, mandei um email e aqui estou a escrever para a 4GNews – um site originalmente PORTUGUÊS.