Latest-pictures-of-the-BlackBerry-Priv.jpg

A BlackBerry voltou a estar no centro das atenções quando lançou o seu primeiro smartphone com OS Android, o BlackBerry Priv. Este novo equipamento trouxe ao mercado o melhor de dois mundos: a segurança e qualidade de construção características da BlackBerry, aliados à versatilidade e popularidade do sistema operativo móvel da Google.

Este seria o derradeiro passo da marca canadiana para se relançar no mercado mobile, algo que pelos primeiros números parece estar a correr de feição à BlackBerry. Mas como nem tudo são rosas, aqueles que tinham intenção de voltar a comprar um equipamento BlackBerry, ou os que o fariam pela primeira vez, depararam-se com um pequeno grande obstáculo, o seu preço. Uma etiqueta a rondar os $700 não está acessível à carteira de qualquer um.

   

Tendo essa noção, e com a aproximação de novos concorrentes de peso, a marca canadiana tem já planeada uma redução no preço de venda do seu BlackBerry Priv. Quem o avançou foi o próprio CEO da BlackBerry, John Chen, com o próprio a admitir que a chegada, por essas alturas, de equipamentos como o Galaxy S7 ou até um HTC One M10, obrigaria a uma redução no preço do Blackberry Priv para continuarem a ser competitivos.

blackberry_priv_unboxing

Esta é uma decisão lógica, porque mesmo com toda a qualidade que o BlackBerry Priv tem para oferecer, continua a ser uma tecnologia de 2015. Caso o mesmo mantivesse o preço de $700, ao lado de um Galaxy S7, lançado em 2016 sensivelmente pelo mesmo preço, acredito que a maioria fosse optar pelo produto da Samsung.

Resta agora saber a quantificação desta redução de preço, isto porque nenhum número foi avançado. Esperemos para ver se esta redução será verdadeiramente vantajosa para quem estiver a pensar em adquirir um novo topo de gama pelo segundo trimestre de 2016.

Talvez queiras ver:

😉

ViaPhonearena
Fonteseeking alpha
O gosto por tecnologia foi algo que esteve sempre dentro de mim. Com o crescer do mercado dos smartphones, também o meu entusiasmo com os mesmos aumentou. Já nos tempos livres, as séries são o meu principal mata-tempo.