Porque é que os smarwatches estão a vender mais do que os smartphones?

Mónica Marques
Comentar

Num momento em que as vendas globais dos smartphones estão em queda, os smartwatches estão a conquistar o título de tecnologia mais vendida com subidas consecutivas nas suas vendas.

Mas qual a razão que leva os utilizadores a comprarem tecnologia wearable e a adiar a compra de um novo smartphone? A resposta está nos recursos!

Vendas de smartphones caem, mas os smartwatches continuam a subir as suas vendas

smarwtach no pulso de um utilizador
Os smarwatches estão a vender 40 milhões de unidades por ano Crédito@fancycrave/Pixabay

Desde há algum tempo que o segmento de smartphones tem vindo a registar uma queda nas suas vendas globais. De acordo com dados divulgados pela empresa IDC, no segundo trimestre de 2022, as remessas globais de smartphones caíram em cerca de 9% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Estes dados indicam que os utilizadores estão a adiar a compra de um novo modelo. Mas o mercado de smartwatch navega exatamente na direção contrária.

Segundo a empresa Counterpoint, as remessas globais de wearables no segundo trimestre de 2022 aumentaram na ordem dos 13% em relação ao período homólogo do ano anterior. Inclusive na China, um dos maiores mercados do mundo, os smartwatches registaram um aumento de 48% ano a ano.

Mas qual a razão para isso acontecer? De acordo com os especialistas, o mercado de smartphones está completamente saturado. Já o segmento de smartwatches tem ainda muito por onde se expandir, com cada vez mais marcas a apostarem em lançar modelos.

Por outro lado, a tecnologia presente nos wearables tem vindo a registar evoluções significativas. Por exemplo, há alguns anos, os smartwatches necessitam de um smartphone para efetuar a ligação Wi-Fi ou até para monitorizar a frequência cardíaca. Atualmente, a realidade é completamente diferente com os wearables a integrarem diversas funcionalidades de raiz.

Recursos de saúde e de desporto levam os utilizadores a optarem por um smartwatch

E a resposta para o sucesso dos smartwatches está exatamente aí: nas suas funcionalidades. Segundo uma pesquisa recentemente divulgada, 67,9% dos utilizadores de smartwatches afirmaram que compraram este tipo de dispositivo pelos seus recursos de desporto.

Por outro lado, 61% dos inquiridos confirmou também que recorre diariamente às funcionalidades direcionadas para a saúde do seu equipamento wearable. Mais de metade dos entrevistados disse ainda que utiliza frequentemente as funções de posicionamento GPS do seu smartwatch.

Por outro lado, a maior parte dos inquiridos admitiu também que não recorre muito aos recursos de atender chamadas ou responder a mensagens. Para isso, têm o seu smartphone.

Outro facto curioso é que a maior parte dos utilizadores entrevistados admitiu que a aparência do smartwatch é tão importante quanto a sua utilização funcional. Por outras palavras, os consumidores querem que a sua tecnologia “vestível” tenha estilo e uma aparência sofisticada.

Por último, as marcas mais bem-sucedidas no segmento de smartwatches são a Apple e a Huawei, sendo imediatamente seguidas pela Samsung e Xiaomi.

Em jeito de conclusão, à medida que os smartwatches se tornam mais autónomos dos smartphones, apresentam mais recursos e exibem um look cada vez mais sedutor, mais sucesso registam nas suas vendas globais.

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira. Email:monicamarques@4gnews.pt