Phillips lança nova linha de lâmpadas inteligentes a um preço (finalmente) agradável

Filipe Alves
Comentar

Se és como eu e queres fazer da tua casa um pouco mais inteligente, sabes que isso pode custar caro. Principalmente se escolheres as lâmpadas da Phillips. Por muito que sejam interessantes e com uma ligação à "ponte" (ou bridge), cada lâmpada a cores facilmente ultrapassa os 50€.

Por isso é que a concorrência está a aumentar. A Xiaomi é uma das que oferece lâmpadas inteligentes com ligação às assistentes com um preço vantajoso.

Phillips lâmpadas inteligentes

Phillips WiZ Connected tem um preço vantajoso

Certamente por isso a Phillips lançou a sua nova gama "WiZ Connected". Lâmpadas com um preço (finalmente) aceitável. Infelizmente ainda não conhecemos o preço oficial destas lâmpadas para Portugal, contudo, espera-se que fique abaixo dos 20€ para uma lâmpada a cores.

Tal como as Phillips Hue, estas podem ser controladas pelo smartphone ou por uma assistente. São lâmpadas bluetooth com menos tecnologia que as Hue mas que não precisam de ligação à tal "ponte". Que por si só são mais 60€ para a ligação.

Phillips Wiz Conected

São 4 novos tipos de lâmpadas. Temos em branco e temos oferta de cores. Temos ainda ao estilo antigo. Os valores nos EUA não ultrapassam os 16$ (13€), todavia, todos sabemos que a instabilidade do Euro faz com que os produtos subam consideravelmente quando comparados ao dólar.

Fazer uma casa inteligente ainda é caro!

Por muito que os fabricantes nos aliciem em fazer casas inteligentes, este tipo de processo não é barato. Nos dias de hoje é cada vez mais complicado comprar produtos conectáveis a um bom preço. Ainda assim, acredito que com o aumento da concorrência os procutos comecem a ficar mais acessíveis. Estas novas lâmpadas da Phillips são o exemplo disso mesmo.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.