"Pequenos Delitos" - o passado nunca fica para trás

Rute Ferreira
"Pequenos Delitos" - o passado nunca fica para trás Nikolaj Coster- Waldau
"Pequenos Delitos" está disponível na Netflix

Actualmente, ver o actor dinamarquês Nikolaj Coster- Waldau no ecrã, é quase tão automático pensar que se está a assistir a mais um episódio da série Guerra dos Tronos, mas quando o espectador vê o filme "Pequenos Delitos", deixa de estar confuso.

O filme "Pequenos Delitos" conta a história de Joe Denton (Nikolaj Coster- Waldau), um polícia corrupto que sai em liberdade após ter sido condenado a seis anos de prisão por crimes cometidos durante o exercício da sua função.

Vê ainda: Comic Con Portugal irá para Lisboa já no próximo ano

"Pequenos Delitos" poderia tratar-se dum filme "normal" da libertação de um ex-polícia desejoso de redenção de si próprio e do perdão por parte das pessoas que o rodeiam. Mas Evan katz (que realizou também o thriller de humor-negro Cheap Thrills, 2013), realiza um filme que surpreende, por mostrar que o ser humano pode ser cruel e que não é possível deixar os "fantasmas" do passado apenas seguindo em frente.

O polícia Joe Denton sai da prisão, mas os crimes continuam a acompanhá-lo e, nem os pais que o acolhem, parecem acreditar na sua salvação.

Nesta fase, o espectador pode compadecer-se com Joe que parece um homem abandonado até por aqueles que lhe são mais próximos e, quando parece conquistar a empatia do público, a reviravolta que o filme dá acaba por nos dar conta de um indivíduo sem escrúpulos e com transtornos de personalidade que fazem o espectador mudar a sua perspectiva.

Os momentos de grande intensidade dramática entre Joe e os pais (que contam com a grandes interpretações de Robert Forster e Jacki Weaver) prende o espectador ao filme, são aliás, das cenas mais conducentes do filme. Mas, essas cenas não salvam o filme de se tornar um pouco confuso. Se no seu início, o espectador até assiste a um humor ácido, depressa se confunde com o rumo do filme.

"Pequenos Delitos", é uma adaptação do livro de David Zeltserman com o mesmo nome. Apesar do argumento peculiar, esta produção original Netflix acaba por não convencer o espectador a considerá-lo um bom filme.

Outros assuntos relevantes:

Leonardo DiCaprio é o Joker favorito para o filme da Warner Bros.

Esquadrão Suicida 2: filme só começará as gravações no final de 2018

Narcos: A saga contra os cartéis de droga continua na Netflix!