Patente da Xiaomi revela auricular sem fios diferente do que estamos habituados

Filipe Alves
Comentar

A Xiaomi é uma empresa que não tem medo de investir no irreverente. De nos dar uma ideologia totalmente nova e vanguardista. Este auricular sem fios é isso mesmo.

A nova patente da Xiaomi mostra-nos como pode ser um dos produtos da marca. Ainda que não saibamos até que ponto é que veremos a luz do dia num dispositivo destes, sabemos que a Xiaomi trabalhou o suficiente para o patentear.

Aqui está a patente da Xiaomi com o auricular irreverente

Auricular Xiaomi

Na imagem podemos ver o tal auricular sem fios dentro e fora da caixa. Ao que parece, aquela será a típica caixa de carregamento e, pelo que aqui vemos, este será o típico auricular sem fios bluetooth que tanto esteve na moda há uns anos.

Olhando para a sua estrutura, podemos quase garantir que a sua autonomia será superior ao da maioria. Não é normal vermos auriculares bluetooth tão grandes quanto este. Podemos também presumir que este auricular da Xiaomi passa por trás da orelha antes de encaixar pela frente.

Xiaomi regista patente para mais um auricular bluetooth muito interessante! Será esta a opção perfeita para quem está a conduzir ou a trabalhar num escritório? 🤔#Xiaomi #Patente #4gnews #Weibo pic.twitter.com/HuAq3rcdUS

— 4gnews (@4gnewspt) 23 de julho de 2020

Não temos ideia até que ponto é que o gadget é flexível, contudo, é muito possível que assim seja. Pelo menos dará mais conforto ao utilizador.

O segmento de auriculares bluetooth tem vindo a cair à medida que os earphones sem fios tem ganho uma nova vida. Porém, uma coisa que os earphones não tem é uma autonomia tão boa quanto os "antigos" headsets bluetooth.

Ou seja, é possível que a Xiaomi nos traga este tipo de gadget para colmatar a necessidade que existe no mercado neste momento.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.