Oukitel C5

O Oukitel C5 está prestes a chegar ao mercado e embora não seja um super smartphone cheio de qualidade, este é garantidamente um equipamento que agradará muitas carteiras. A empresa tem-se focado já há algum tempo em trazer equipamentos com um bom custo/benefício, e este smartphone é isso mesmo.

Ainda ontem falamos da Gretel aconselhar em gastar 50€ em algo mais do que num Nokia 3310 e este Oukitel C5 parece-me uma boa opção.

Ao contrário do Gretel A7 que referimos, o Oukitel C5 conta com especificações um pouco mais altas que te ajudarão ao longo do tempo para uma utilização mais fluida.

   
Oukitel C5

O dispositivo conta com um ecrã de 5″ polegadas HD, processador MediaTek MT6580, 2GB de memória RAM, 16GB de memória interna e ainda a possibilidade de expandir via MicroSD.

Embora maioritariamente construído de metal, o Oukitel C5 conta com uma lateral de metal que dará ao terminal um toque um pouco mais premium. Embora nos ofereça uma câmara de 8MP (5MP interpolados) e uma frontal de 5MP (2MP interpolados) não esperes em tirar fantásticas fotografias com este equipamento.

O Oukitel C5 promete ser um bom investimento a baixo preço

Algo a salientar é a sua bateria de 4000 mAh que será mais do que suficiente para mais de um dia de utilização. O Oukitel C5 é também dual-SIM e acredito que seja uma maior valia para todos aqueles que necessitam de tal tecnologia.

O Oukitel C5 chegará ao mercado por 49$ (menos de 50€) mas por breves dias em pré-venda. O smartphone subirá o valor para 60€, contudo, continua a ser um preço bastante plausível para o smartphone em si.

A Oukitel quer atacar os mercados de gama-baixa de uma forma forte a verdade é que tem conseguido surpreender. Algo que continuo a achar que a empresa deveria melhorar é o seu User Interface que continua longe da ideia de stock Android.

Outros assuntos relevantes:

Xiaomi Mi 6 versão em cerâmica vai ter disponibilidade limitada

Como é trabalhar na empresa que fabrica o iPhone? Este vídeo conta a história

Google e Xiaomi lançam Yi Halo, uma câmara 3D e 360º por 15 mil euros