Oppo segue passos da Xiaomi e Samsung e faz grande promessa

Bruno Coelho
Comentar

Gradualmente, as fabricantes Android vão finalmente dando cada vez mais conta de que os utilizadores valorizam a continuidade. Nem todos trocam de smartphone ao fim de dois anos, e o caminho é proporcionar aos utilizadores cada vez mais anos de atualizações nos equipamentos topo de gama.

Primeiro foi a Samsung a dar o exemplo. A tecnológica sul-coreana foi a primeira (além da Google) a garantir três gerações de Android e quatro anos de atualizações de segurança nos seus equipamentos principais.

Oppo passa a ter 3 grandes atualizações de Android nos seus topos de gama

Seguiram-se fabricantes como a Xiaomi e a OnePlus, que também já prometem estes números nos seus equipamentos mais recentes. Agora foi a Oppo a juntar-se a esta salutar tendência.

A série Find X da Oppo passa assim a garantir três grandes atualizações de Android, e quatro anos de atualizações de segurança. A série Reno garante agora duas grandes atualizações de Android, e os mesmo quatro anos de atualizações de segurança.

Oppo Find X3 Pro será um dos smartphones contemplados com a nova política
Oppo Find X3 Pro será um dos smartphones contemplados com a nova política

Os smartphones da série F da Oppo também passam a ter direito a duas grandes atualizações de Android, e quatro anos de atualizações de segurança. A série A terá uma grande atualização de Android (em modelos selecionados) e três anos de atualizações de segurança.

É importante realçar que esta nova política da Oppo cobre apenas equipamentos lançados a partir de 2019. O que significa que se adquiriste recentemente um equipamento da marca já sabes com o que contar.

Esperemos a tendência seja para manter e a aumentar. Embora fora do ecossistema Android, a Apple continua a ser a grande referência no que diz respeito a atualizações. O iPhone 6S, lançado em 2015, acaba de receber o iOS 15.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.