Oppo patenteia caneta stylus que pode realizar chamadas

Carlos Oliveira
Comentar

A Oppo é uma das mais importantes empresas chinesas e não poupa esforços na evolução tecnológica. A sua mais recente patente é um exemplo disso mesmo ao idealizar algo que ninguém estaria à espera.

Foi descoberta pela publicação Lets Go Digital uma nova patente da Oppo que contempla uma stylus capaz de realizar chamadas. A presença de um microfone é um claro indicador das intenções da empresa chinesa.

Oppo stylus
Créditos: Lets Go Digital

As imagens que acompanham esta patente revelam uma caneta stylus bem mais espessa que aquilo a que estamos habituados. A sua bateria poderá ser a grande responsável por este aumento.

É ainda possível notar que esta caneta contará com dois botões, que muito provavelmente se destinarão ao controlo do volume das chamadas. Porém, nada impede a Oppo de usar estes botões para outras funções.

Será que precisamos de uma caneta que nos permita atender chamadas?

Transitando este conceito para o quotidiano, significa que seria possível encostar a caneta à nossa boca para falarmos com os nossos contactos. Porém, devido à ausência de uma coluna, continuaríamos a necessitar do smartphone por perto para ouvir quem está do outro lado.

Por isso acredito que os auriculares Bluetooth continuam a ser a melhor solução para atender chamadas sem teres de pegar no smartphone. Sobretudo se uma chamada chegar enquanto estás a ouvir música.

Já a caneta stylus vejo mais como um acessório de produtividade e era nisso que as empresas se deveriam focar. A Samsung faz isso muito bem nos seus Note, ao ter um software adaptado para tal.

A última S Pen lançada pela Samsung conta com gestos que nos permitem tirar fotografias à distância ou mesmo controlar a reprodução de música. Muitos consideraram essas funcionalidades gimmick, logo, interrogo-me quais serão as considerações caso a Oppo lance este produto.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.