NVIDIA compra a ARM e promete focar-se na Inteligência Artificial

Rui Bacelar
Comentar

A NVIDIA anunciou a sua intenção de compra da ARM, empresa de semicondutores dedicada, entre outras coisas, à conceção de sistemas que capacitem os processadores de dispositivos móveis. O negócio foi firmado por 40 mil milhões de dólares.

Em comunicado oficial, a NVIDIA afirma ter acordado com a SoftBank, responsável pela ARM, a transação em questão. O futuro colocará os esforços e propriedade intelectual da ARM ao serviço da Inteligência Artificial (IA).

A ARM foi comprada por 40 mil milhões de dólares

NVIDIA to Acquire Arm for $40 Billion, Creating World’s Premier Computing Company for the Age of AI. https://t.co/Pj0lR8W03u pic.twitter.com/6fJ9zltWz8

— NVIDIA (@nvidia) 13 de setembro de 2020
wAAACH5BAEKAAAALAAAAAABAAEAAAICRAEAOw==wAAACH5BAEKAAAALAAAAAABAAEAAAICRAEAOw==

A aquisição cria simultaneamente a maior empresa de computação do mundo e relança os esforços da indústria no campo da IA. O comunicado informa ainda a intenção de conceder à ARM a manutenção da sede no Reino Unido e a manter a estratégia.

Pautando-se pela "neutralidade global do cliente" e operando sob o modelo de licenciamento aberto, antecipa-se uma maior presença da empresa no mercado mobile. As suas soluções e tecnologias marcam presença em smartphones, mas irão agora mais além.

Segundo a NVIDIA, a ARM impulsionará a sua presença no mercado dos computadores, expandindo-se até aos carros autónomos e áreas conexas. Para tal, a adquirente fez saber que iria reforçar o investimento no setor de R&D da ARM.

A NVIDIA reforça o seu investimento no mundo da IA

"We will create an open center of excellence in the area once home to giants like Isaac Newton and Alan Turing, for whom key NVIDIA technologies are named." - Jensen Huang https://t.co/Wg3jgY6Dvx

— NVIDIA (@nvidia) 14 de setembro de 2020

Firmando o seu compromisso com a ARM, a NVIDIA deu a conhecer as suas intenções de construir um supercomputador baseado na IA. O projeto contará com a arquitetura de CPUs da ARM e será desenvolvido na sede da empresa, em Cambridge.

A IA é a maior das forças tecnológicas da nosso tempo, sendo responsável pelo lançamento de uma nova era da computação. Nos próximo anos, milhares de milhões de computadores utilizarão a IA para criar uma nova Internet das Coisas (IoT), imensamente maior que a Internet atual, das pessoas. - afirma Jensen Huang, CEO da NVIDIA.

A ARM continuará a trabalhar para outros clientes, mantendo o seu modelo de licenciamento de tecnologias. Isto é, a nova dona não guardará para si toda a propriedade intelectual da ARM, permitindo a esta preservar o atual modelo de negócio.

De qualquer modo, a NVIDIA passa a ter uma vantagem redobrada na produção e desenvolvimento de tecnologias, sobretudo na área das placas gráficas ou GPUs. Por outras palavras, passa a ter um grande e novo trunfo face à sua rival, a AMD.

Esperamos assim ver grandes avanços tecnológicos no campo da IA, computação e soluções de consumo a serem anunciadas também pela NVIDIA. A aquisição foi aprovada por ambas as empresas e está agora a fazer cumprir os trâmites legais.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.