Novo Xiaomi Mi TV Stick​​​​​​​ aparece para surpreender tudo e todos

Bruno Coelho
Comentar

Recentemente avançamos que a Realme estaria pronta a lançar o seu próprio dispositivo para concorrer com rivais como o Xiaomi Mi TV Stick ou o Google Chromecast com Google TV. E parece que a Xiaomi não vai ficar parada.

A fabricante chinesa já registou na Comissão Federal de Comunicações (FCC) o seu próximo dispositivo que deve dar vida a qualquer TV. E o leaker Mukul Sharma partilhou imagens reais do mesmo, para surpresa de muitos internautas.

New Xiaomi TV Stick.#Xiaomi pic.twitter.com/KU2ytWGonc

— Mukul Sharma (@stufflistings) 21 de setembro de 2021

Caso não saibas, o primeiro Mi TV Stick foi lançado em 2020 e basicamente apresenta-se em formato “pen drive”, transformando qualquer televisão com HDMI numa Smart TV. E a ideologia é para manter.

Logo "Mi" é substituído por "Xiaomi" no novo modelo

No diz respeito ao design, mantém-se tudo praticamente igual. A única diferença é que antes na parte superior podia ler-se apenas “Mi”, enquanto agora temos vemos bem destacado “Xiaomi”.

O design do próximo Xiaomi Mi TV Stick. Crédito: Mukul Sharma
O design do próximo Xiaomi Mi TV Stick. Crédito: Mukul Sharma

As grandes novidades deste Mi TV Stick prometem estar no interior. Recorde-se que o seu antecessor era bastante modesto, suportando apenas resolução Full HD, e tendo apenas 1 GB de RAM e 8 GB de ROM, que o limita bastante.

O que se espera é que o novo Xiaomi Mi TV Stick dê o passo para reprodução 4K, e passe para os essenciais 2 GB de RAM. Além disso, o armazenamento interno com 16 GB também seria um bom upgrade.

Vamos ter de aguardar por mais desenvolvimentos da parte da Xiaomi, mas à semelhança do seu antecessor este será certamente um produto global. Resta saber se mantém a aposta no Android TV ou dá o salto para o Google TV, que se encontra no Chromecast.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.