Ao efetuar uma compra através dos links deste artigo, o 4gnews pode ganhar uma comissão. Conheça o nosso processo de seleção de produtos.

Novo smartphone gaming da Xiaomi vai fazer furor com estes 3 detalhes

Bruno Coelho
Comentar

A linha gaming da Xiaomi, Black Shark, prepara-se para apresentar dois novos smartphones. Os Black Shark 4S e Black Shark 4S Pro chegarão para o mercado gaming, mas não deixarão de fazer furor com as suas especificações.

O reputado leaker Bald Panda avançou três detalhes sobre o Black Shark 4S Pro na rede social Weibo. Estes são relativamente previsíveis tendo em conta o anterior modelo, mas vão tornar o equipamento muito apetecível.

Processador Qualcomm Snapdragon 888+

Esta é uma versão melhorada do Snapdragon 888. Vai tornar o Black Shark 4S Pro num dos smartphones mais poderosos da atualidade, e dos mais apetecíveis para quem quer desempenho acima de tudo.

Taxa de atualização de 144Hz

Esta é uma característica que já vem de anteriores modelos e mantém-se. Parece ser o “sweet spot” de taxa de atualização para smartphones gaming, e é mais que suficiente para os jogadores mobile mais exigentes.

Carregamento a 120W

Depois do Black Shark 4 e do Xiaomi 11T Pro, também o Black Shark 4S Pro terá uma velocidade de carregamento impressionante. Para se ter uma noção, o 11T Pro carrega a sua bateria de 5000mAh em apenas 17 minutos.

black shark

Estas são apenas três das características que tornarão os equipamentos bastante apetecíveis para quem procura um novo smartphone gaming neste final de 2021. Como é habitual, deverão ter direito a lançamento global por valores apetecíveis.

Por esta altura do Black Shark 4 continua a ser um dos smartphones gaming mais interessantes que podes comprar, custando em torno de 450 €. Carrega a 120W, tem o Snapdrago 870 e taxa de atualização de 144Hz que não te vai desiludir.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.