Agora, e como segundo artigo dedicado exclusivamente à Build 14997 do Windows 10 e todas as novidades que a mesma mostra, falarei apenas da aplicação das Definições e Aplicações.

Vê também: Todas as novidades da Build 14997 do Windows 10 (1.ª parte)

   

Quanto às Definições do mesmo, reparamos em algo diferente só por abrir o menu das mesmas. Em vez das nove secções habituais temos dez. A mais recente tem o nome de Aplicações, mas já lá vamos. Antes, daremos uma olhada no resto.

O Ecrã – dentro de Definições>Sistema – tornou-se mais personalizável aquando da sua ligação a outros ecrãs externos, como por exemplo ma televisão. Contudo, ainda neste campo, surge uma nova funcionalidade – que parece ter-se tornado moda – e que tem o nome de “Blue Light”. Como o nome indica, esta feature é semelhante àquela que vemos nos smartphones iOS e (em parte) Android da atualidade.

Desta forma, pode ser ativado de modo a que os tons azuis sejam “desativados” em prol de tons mais amarelados e quentes. Todavia, o que é de espantar, pela positiva, é o facto de a intensidade de cores amarelas poder ser ajustada, bem como o momento em que a mesma é ativada. Por fim, quanto a este tópico, pode ser ainda introduzido um atalho do mesmo no Centro de Ação.

Mudando de área, em Definições>Dispositivos, os aparelhos ligados – quer por Bluetooth quer por fios, são agora mostrados em categorias como Áudio, Rato e Teclado ou Outros, tornando-se mais fácil a sua visualização. Isto porque podemos ter dois dispositivos ligados ao nosso PC, como cinco, dez ou mais.

Mas como nem tudo é trabalho e a customização também importa, tanto houve alteração nas Cores – que agora nos mostram as que foram recentemente utilizadas -, como também a secção dos Temas ficou mais Windows 10. Com um novo visual, faz lembrar menos aquele look do antigo Windows 7. Ainda bem.

Quanto ao Windows Update, ainda que de uma forma não oficial, teoricamente, será possível parar de atualizar o nosso dispositivo, ainda que por tempo limitado. Assim, à exceção de algumas atualizações obrigatórias realizadas amando do Windows Defender, as restantes ficarão em standby durante um período de, no máximo, 35 dias. Melhor que nada suponho.

Por último, mas não menos importante, Aplicações. Voltando ao início, um novo sub-menu dentro das Definições mostra as Aplicações que estão presentes no dispositivo, desde aplicações de origem, mapas descarregados, etc. O mais interessante é que podemos gerir cada aplicação dentro deste menu, como a aplicação do Alarme na imagem. E é isto. As Builds pararam em 2016 mas retomarão em 2017 e, ao que tudo indica, não tardará para que incluam funcionalidades que estarão presentes na Redstone 3.

Quanto às novidades que integram estes dois artigos, bem como tantas outras, e que fazem parte da Creators Update não há que preocupar. Não tarda estarão disponíveis para todos os utilizadores Windows.

Talvez queiras ver:

O meu artigo de Natal: Para os “Windows Phone Users”

AliExpress chega à Windows Store para todos os utilizadores!

Windows 10 em processadores Qualcomm Snapdragon é agora real!