Nova polémica: Xiaomi ajusta desempenho especificamente para aplicações de benchmark

Mónica Marques
Comentar

Depois da Samsung ter estado no centro da polémica com as plataformas de benchmark, eis que agora as atenções recaem sobre a Xiaomi a propósito da mesma questão.

Foi descoberto que a marca chinesa tem vindo a otimizar o desempenho dos seus smartphones especificamente para as aplicações de benchmark.

Programador de GeekBench descobre que Xiaomi 11 tem um desempenho superior com aplicações de benchmark do que com outras apps

Looks like Xiaomi is also making performance decisions based on application identifiers.

— John Poole (@jfpoole) 27 de março de 2022

Ao que tudo indica, a Xiaomi tem vindo a otimizar os seus smartphones para que estes tenham um desempenho superior quando estão a correr aplicações de benchmark. A informação chega através de John Poole, programador da conhecida plataforma GeekBench, que recentemente fez a descoberta e de imediato publicou as suas conclusões no Twitter.

Na rede social, o programador explica que os modelos da marca chinesa ajustam o seu desempenho, baseando-se em identificadores de aplicações. O que significa que o desempenho dos smartphones depende do tipo de aplicação que está a correr, sendo que com apps de benchmark os terminais fornecem um desempenho superior.

John Poole conta também como descobriu tudo. O programador estava a usar um Xiaomi 11 e descobriu que as pontuações de GeekBench eram diferentes quando ele corria uma versão normal da aplicação da conhecida plataforma em comparação com outra versão GeekBench disfarçada de Fortnite.

Mais especificamente, em testes de single core o equipamento registou uma pontuação 30% mais baixa com a versão GeekBench Fortnite do que com a aplicação normal da plataforma. Já nos testes de vários núcleos, a diferença foi menor, com o dispositivo a pontuar menos 15% com a versão disfarçada do que com a versão regular.

Smartphones Xiaomi podem estar equipados com identificadores de aplicações

Ainda de acordo com este programador a situação não se passou apenas com o Fortnite, uma vez que o jogo Genshin Impact forneceu o mesmo resultado.

Por essa razão, Poole acredita que a Xiaomi incluiu identificadores de aplicações nos seus smartphones que reconhecem as apps das plataformas de benchmark e que revelam o desempenho "bruto" dos terminais. Parece que agora a polémica com as plataformas de benchmark está a mudar de protagonista.

Recorde-se que no início deste mês, a série de smartphones Galaxy S22 e a série de tablets Tab S8 da Samsung foram banidas de algumas plataforma de benchmark depois da descoberta de que a gigante sul-coreana teria limitado deliberadamente o desempenho da GPU/CPU a executar aplicações.

Entretanto, a Samsung lançou já uma atualização para a linha Galaxy S22 que remove a limitação de desempenho dos terminais em aplicações e jogos.

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira.