Nothing Phone (1): podes ser um dos primeiros a ter a edição especial do smartphone

Bruno Coelho
Comentar

O Nothing Phone (1) será formalmente apresentado no próximo dia 12 de julho. Este será o segundo produto desta empresa fundada por Carl Pei, ex-CEO da OnePlus, após ter lançado para o mercado os Nothing Ear (1) em 2021.

Como nos habituou na OnePlus, a nova marca de Carl Pei está a criar um hype gigante em torno do primeiro smartphone. E por estes dias já revelou inclusivamente o design traseiro do equipamento. Este é, no mínimo arrojado.

Nas últimas horas a fabricante revelou também na rede social Twitter que vai disponibilizar em primeira mão uma edição numerada do equipamento. Desta, os 100 compradores que fizerem a maior licitação, irão receber o smartphone.

Your first chance to buy phone (1). 21-23 June. Limited edition #the100 units, laser engraved from 1 to 100. Only on StockX: https://t.co/is6LgzVocl pic.twitter.com/M3ywtuSsZn

— Nothing (@nothing) 16 de junho de 2022

Nothing junta-se à StockX

A novidade foi avançada através da rede social Twitter. Entre os dias 21 e 23 de junho, será possível adquirir uma das 100 unidades gravadas a laser. Para tal, os utilizadores terão de o fazer a partir da plataforma StockX.

“A Nothing fez parceria com a StockX para lançar as primeiras 100 unidades já disponíveis do novo Phone (1). Cada telefone é numerado de 1 a 100 e corresponderá à licitação vencedora correspondente”, pode ler-se.

Para poder licitar, os utilizadores terão apenas de criar uma conta na StockX, e deixar uma licitação assim que a página para tal for criada. Tem início às 14 horas de 21 de junho, e termina às 13:59 horas de 23 de junho. A licitação só será cobrada se ficares entre as 100 mais altas

É bom termos em conta que esta é uma edição especial. E funcionando com licitações será necessariamente mais cara que o produto que estará à venda para todos.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.