NOS adianta-se à MEO e Vodafone com projeto pioneiro em Portugal

Bruno Coelho
Comentar

A NOS continua a mostrar-se bastante empenhada em partilhar os benefícios da tecnologia com os cidadãos e empresas portuguesas. A operadora está já a aplicar o potencial do 5G nas empresas nacionais, e apresentou agora um projeto pioneiro, adiantando-se às rivais MEO e Vodafone.

A NOS juntou-se a duas marcas portuguesas, a Sumol e Compal, para apresentar a primeira fábrica 5G em Portugal. Esta encontra-se “integralmente coberta com a quinta geração de comunicações móveis da NOS desde março de 2021”.

Esta “fábrica da Sumol+Compal em Almeirim dispõe desde então de soluções tecnológicas sobre 5G com capacidade de transformar e tornar mais eficientes as operações da empresa numa escala que até hoje não era possível”.

O que traz o 5G da NOS à fábrica da Sumol e Compal?

A NOS afirma em comunicado que “o 5G traz consigo a capacidade de transformar processos industriais e materializar cadeias logísticas mais otimizadas, eficientes e seguras, elevando assim a eficiência e produtividade das empresas a novos patamares”.

Esta unidade de produção conta com uma área de 70 000 m², onde são processadas anualmente cerca de 25 mil toneladas de fruta. Assentes no 5G, as empresas parceiras da NOS estão a implementar duas abordagens pioneiras.

  • Conectar todas as linhas e obter informação em tempo real do processo produtivo
  • Utilizar a realidade aumentada e aplicá-la às operações de manutenção preventiva das máquinas das linhas de enchimento e embalagem Tetra Pak

Nos sumol compal

“As características ímpares da quinta geração de comunicações móveis permitem-nos aplicações inovadoras e que aportam importantes ganhos de eficiência, como a Sumol e Compal já está a comprovar, diariamente, e comprovará ainda mais num futuro que se espera ainda mais digital”, afirma Manuel Ramalho Eanes, administrador Exuctivo da NOS.

Esta parceria é parte integrante de uma colaboração a longo prazo para a transformação digital da Sumol e Compal que envolverá, além das soluções assentes em realidade aumentada, um projeto de sensorização IoT (Internet das Coisas) e uma monitorização constante dos indicadores de desempenho nas linhas de produção.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.