Nokia LumiaDe acordo com a agência de notícias Reuters (fonte), a Nokia voltará a conceber e licenciar smartphones já a partir de 2016. Estas declarações foram feitas pelo seu CEO Rajeev Suri à revista alemã Manager Magazin.

Depois de alguns rumores apontarem neste sentido e de outros tantos em sentido oposto, temos agora confirmação de algo que todos desejávamos e algo que não será uma novidade após o lançamento do tablet Nokia N1 com o sistema operativo Android. O passo lógico seria, portanto, o desenvolvimento de smartphones Android e é isso mesmo que a marca pretende fazer.

   

Este tablet Nokia N1 foi concebido pela marca mas construído e comercializado pela gigante Foxconn, uma potência de Taiwan que domina as linhas de montagem e distribuição de dispositivos móveis.

Nokia estará finalmente livre da cedência de direitos à Microsoft a partir de 2016 e poderá finalmente conceber e comercializar smartphones com a sua marca, com o seu logótipo bem visível nos equipamentos. A marca irá reentrar neste volátil mercado com bastante precaução. Começará por criar e desenhar os equipamentos e em, seguida, permitirá a algumas empresas o uso do seu logótipo e design para construir e comercializar os equipamentos.

Não teremos, pelo menos de início, uma Nokia independente no mercado dos smartphones, dividirá as tarefas com algumas parceiras escolhidas por si mas até mesmo uma modesta reentrada é melhor do que uma ausência completa e definitiva.

Relativamente a estas parcerias o CEO da Nokia não revelou qualquer detalhe nem nomes, dizendo apenas que escolherão os mais adequados.

A Nokia está a fazer uso do seu nome, um nome sonante e poderoso que lhe tem rendido alguns bons negócios, basta lembrar a aquisição da Alcatel-Lucent e a possibilidade de venda dos HERE Maps a algumas construtoras de carros ou até à Uber ou Apple.

Outrora dominante e imparável, hoje em dia a Nokia tenta reencarnar a fénix e voltar ao activo e, por toda a nostalgia que me desperta, desejo-lhe o melhor dos desígnios para o seu futuro.

Quando não está a escrever um artigo ou a gravar algum vídeo, o Bacelar tem por hábito saborear um bom livro, descobrir novas bandas sonoras ou simplesmente desfrutar do sol, na companhia de quem mais gosta (MM).