Nokia HMD
Nokia

A Nokia tem sido uma das empresas que tem agitado o mercado tecnológico em 2017. Este é o ano em que a mítica empresa de telecomunicações finlandesa está de regresso ao mercado em nome próprio e isso é algo que tem entusiasmado todos aqueles que a conheceram há dez anos atrás.

Depois do desastre que foi a sua venda à Microsoft, a Nokia encontra-se agora sob a tutela da chinesa HMD. Para além dos Nokia 3, 5, 6 e 3310 já apresentados, a HMD já fez saber que, no decorrer deste ano, mais equipamentos serão apresentados.

Vê também: Motorola Moto X4: Um novo olhar que revela uma Dual-Câmara

   

Será que em 2017 ainda serão apresentados mais gama média da marca finlandesa? Bem, isso ainda não sabemos. No entanto, surge hoje a notícia de que a Nokia poderá estar em conversações com a Xiaomi para a utilização dos seus processadores Surge S1. Esta novidade foi divulgada na rede social Weibo.

Nokia e Xiaomi

Mas porque é que eu mencionei a possibilidade da chegada de novos gama média da Nokia? Porque os Surge S1, desenvolvidos pela Xiaomi, são processadores desenhados precisamente para equipamentos de gama média.

Estamos a falar de um SoC com oito núcleos de processamento. Quatro deles são Cortex A53 com uma frequência de 2.2GHz, ao passo que os restantes possuem uma frequência de 1.4GHz. Este processador desenvolvido pela empresa chinesa encontra-se já no mercado no seu Xiaomi Mi 5C e tem alcançado resultados melhores que os de um Snapdragon 625.

Mas porque razão a Nokia irá celebrar uma parceria com a Xiaomi?

Rumores afirmam que é a Xiaomi a principal interessada neste acordo. Aquilo que é dito é que a empresa chinesa pretende utilizar algumas patentes da finlandesa Nokia. Estas serão de grande importância para a Xiaomi, pois facilitariam a sua expansão para mercados ocidentais, como por exemplo o norte americano.

Nokia e Xiaomi em vias de unirem esforços para expandirem a sua presença no mercado tecnológico mundial

Embora não havendo qualquer pronuncia oficial sobre qualquer um destes temas, esta utilização dos processadores Surge S1 poderá ser uma das moedas de troca para esta parceria entre ambas as empresas.

Caso todas estas informações venham a revelar-se verdadeiras, não sei até que ponto isto será vantajoso para a Nokia. Todos sabemos que o mercado mundial tem uma especial preferência pelos processadores da americana Qualcomm. Mesmo os processadores da MediaTek, que se encontram já há bastante tempo no mercado, não são tão bem vistos como os Snapdragon.


Não quero com isto insinuar que os processadores da Xiaomi não são equiparáveis aos da Qualcomm. Aliás, tal como já o disse anteriormente, o Surge S1 pode até atingir resultados superiores aos de um Snapdragon 625. Mas sendo os Surge ainda muito novos no mercado, há ainda um longo caminho a percorrer até ganhar a confiança dos utilizadores.

Veremos o que o futuro nos reserva em relação a esta temática. Por enquanto, deves deitar um pouco de sal nestas informações até que alguma das partes se pronuncie oficialmente relativamente ao assunto.

Outros assuntos relevantes:

Asus Zenfone 4 Max anunciado oficialmente com uma bruta bateria

Samsung prepara uma coluna inteligente com Bixby

iPhone 8 – TouchID dará lugar ao revolucionário “Mapeamento Facial”

Viagizmochina
Fonteweibo
O gosto por tecnologia foi algo que esteve sempre dentro de mim. Com o crescer do mercado dos smartphones, também o meu entusiasmo com os mesmos aumentou. Já nos tempos livres, as séries são o meu principal mata-tempo.