Nokia 9. Monocelha e leitor de impressões digitais no ecrã?

Rui Bacelar
Um dispositivo que certamente traz muitas memórias de volta e que poderá influenciar até o próximo topo de gama da marca.

A Nokia está mesmo de volta e não só ao mercado dos telemóveis. Não, temos também e sobretudo novos smartphones Android. Equipamentos preparados para 2018 e com imenso potencia, sobretudo no segmento de gama média. Esta fabricante, agora sob a batuta da HMD Global, prepara-se para tomar o mundo de assalto mas para tal precisará de um topo de gama. Precisa-se de um Nokia 9, com ou sem monocelha!

Agora, vários rumores oriundos da China afirmam e volta a reafirmar a presença de uma monocelha ou notch do Apple iPhone X. O traço mais característico do smartphones mais badalado de 2017. É impossível contrariar ou fechar os olhos à influência dos produtos da empresa de Cupertino. A sua força influencia toda a indústria mobile, seja para o melhor ou para o pior.

Vê ainda: Plus desmontado passo-a-passo pela iFixit

No caso do Nokia 9 temos um pouco de ambos os mundos. Acredito que muitos dos nossos leitores se sintam incomodados com a tendência do iPhone X, a presença da notch não agradará a todos. Aliás, é uma imperfeição no design, irreverente, do Apple iPhone X e poderá agora marcar também o Nokia 9.

Ora, se há algo que a experiência me ensinou foi a previsibilidade deste mercado de dispositivos móveis. As tendências são facilmente reconhecíveis bem como a necessidade de seguir o líder. Quer queiramos quer não, em 2018 é extremamente provável que o topo de gama da Nokia, o Nokia 9 tenha um entalhe. Um recorte. Uma notch. Uma monocelha, o nome é irrelevante.

Nokia 9 pode ser lançado em 2018 como o novo topo de gama Android

Agora, cansei de ouvir e ler tanta lamúria por essa blogosfera. É assim tão mau ter uma monocelha no Nokia 9? Dispositivo que poderá nem existir? Dispositivo que não passa de uma mão cheia de rumores oriundos da China? É o mesmo que gritar para uma mão cheia de areia na esperança de que ela não escorra pelos dedos. Ao que chegamos neste panorama nacional. Adiante, não estamos aqui para perder tempo com mendigos do Google.

Em 2018 temos que suportar a monocelha. O Nokia 9 seria apenas um exemplo.

Já a partir de 2019 a tecnológica de Cupertino pode livrar-se da sua monocelha.

Afinal, o que é a monocelha? O que é que traz de mal a não ser a falta de originalidade e a tendência do Apple iPhone X? É exatamente isso que ninguém sabe, ninguém quer explicar ou simplesmente não se dão a trabalho para não interromper a dose diária de copy paste.

Ora, as margens (bezels) são uma espécie em vias de extinção e as fabricantes Android, tal como a Apple antes de si, procuram novas soluções. Novos sítios para colocarem o auscultador. Novas posições para a câmara frontal. Para os sensores de proximidade, luminosidade e tantos outros...

O objectivo é ter um smartphone só com ecrã e uma pequena moldura

Certos componentes que não podem simplesmente migrar para a traseira do smartphone como o leitor de impressões digitais. Ora, isto tornou-se problemático com a drástica diminuição das margens e adopção de um ecrã 18:9, mais alto e estreito do que o 16:9 convencional.

Até que esse objetivo seja passível de execução a indústria e a tecnologia precisa de evoluir bastante. Será necessário acomodar a câmara frontal, os sensores, o auscultador e todos os sensores que não podem simplesmente migrar para a traseira. Ora, como é que as fabricantes Android e a Apple estão a resolver o assunto? É isso mesmo, com a monocelha ou notch.

Monocelha é um mal necessário, uma solução temporária

A reação inicial à monocelha do Apple iPhone X foi de incredulidade. O público não perdeu tempo a satirizar esta solução que em breve poderá ser adoptada pelo Nokia 9. Também o próximo topo de gama Android da Nokia poderá seguir este exemplo. Sim. Muito provável aliás.

Pelo menos até que se consiga integrar todos estes sensores debaixo do ecrã. Algo que poderá estar para muito breve. Pelo menos se olharmos para os exemplos da Vivo Apex. Todavia, o sensor de impressões digitais continua a não funcionar se o utilizador colocar uma película no ecrã. Algo que nos deixa com algumas dúvidas relativamente à suposta inclusão desta tecnologia no Nokia 9.

Nokia 9, um topo de gama com Android Oreo 8.1?

Aqui baseio-me na opinião de Samsung Galaxy Note 9. Ora, a suposta data de apresentação deste smartphone Android seria em agosto de 2018.

Seria também por volta dessa data que o Nokia 9 chegaria, pelo menos se a HMD seguir a sua calendarização de 2017. Relembro que seria no final do Verão de 2017 que o Nokia 8 seria apresentado. Isto, claro, partindo do pressuposto que o Nokia 9 chegaria para substituir o atual topo de gama Android, o Nokia 8.

Nokia 9 deverá chegar durante o Verão

Acredito que o Nokia 9 chegue eventualmente ao mercado, já com o sistema operativo Android Oreo 8.1. Acredito ainda que traga a monocelha do iPhone X, algo que em última análise considero um mal necessário. Digo isto pois prefiro ter um novo e grande ecrã 18:9 com todos os quês e porquês de um belo display para os padrões de 2018.

Note-se ainda que para já nada sabemos em concreto sobre o Nokia 9. Apenas uma mão cheia de rumores. Alguns sussurros que têm vindo a ser repetidos e papagaiados vezes sem conta. Se duvido da sua existência? Não, de forma alguma. Acredito que chegará no Verão de 2018 para se afirmar como verdadeiro topo de gama Android.

Se tiver que suportar a monocelha do iPhone X só para poder usufruir de um grande ecrã então que seja. Está na altura de aceitarmos as coisas tal como elas são. Até porque daqui a nada será apresentado o Huawei P20 e duvido que aí alguém ouse criticar a sua monocelha.

Assuntos relevantes na 4gnews:

e

P20 Lite é agora completamente revelado em vídeo Hands-On

Via

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.