Nokia 3310 – Review / Análise – Somente Nostalgia

Durante uma semana utilizei o Nokia 3310 e é uma experiência que não tenciono repetir. Eis o porquê!

Nokia 3310

Aceitei o vosso desafio e utilizei o novo Nokia 3310 durante uma semana. Efetivamente já deveria ter mais juízo…mas adiante, vamos conhecer este telemóvel bem colorido! Os equipamentos chegaram-nos através da Phone House Portugal a quem agradecemos desde já. Desde que integro a 4gnews este foi o primeiro telemóvel que testei. E provavelmente não voltaria a testar um não fosse mesmo pelo nosso público.

Vê ainda: Mulheres na tecnologia – porque é que não somos mais neste mundo?

   

Análise ao Nokia 3310 – Interface e Desempenho

A nova UI baseada no sistema operativo Series 30+ da própria marca é intuitiva. Contudo, a falta de um ecrã touch atrasa bastante a navegação. O chegar de A até B demora bem mais um pouco agora que não podemos simplesmente tocar no ecrã. Temos também poucas aplicações. Sinceramente estarás limitado às apps pré-instaladas e pouco mais.

Nokia 3310 análise
O telemóvel é bem construído, mas não como o original.

A nível de funcionalidades pouco mais podes fazer neste Nokia 3310 do que no telemóvel original. Serve para as tarefas básicas mas é isso. Sem tirar nem por: chamadas, SMS, Snake, Calendário, Agenda, Gravador de Voz, Meteorologia, Radio FM, Contactos, Calculadora, Lanterna, uma ou outra foto e pouco mais. Temos uma pequena loja de Apps da Opera e o browser Opera Mini mas vamos ser sinceros, não vais usar aquilo.

“Apenas o essencial” são as palavras-chave

Estás pronto para abdicar das redes sociais, navegação na Internet, boas fotos e conteúdos multimédia, email e afins? Bom, então este Nokia 3310 pode ser efetivamente perfeito para ti. Em suma, vais utilizar este telemóvel Nokia 3310 para comunicações, um pouco de Snake ou simplesmente para ser “o hipster da sala”. Voto nesta última hipótese.

A nível de desempenho bem…não vale a pena falar de memória RAM, processador ou armazenamento interno. Basta apenas saber que vai abrir as aplicações de forma expedita e a navegação na interface não é de todo uma dor de cabeça. Ah, e claro, não tens aqui sequer conectividade Wi-fi portanto esquece lá a rede sem-fios. Temos sim, Bluetooth 3.0 e navegação por dados para, por exemplo, usares o Opera Mini (WAP 2.0/xHTML).

Análise ao Nokia 3310 – Qualidade de construção

O telemóvel Nokia 3310 original imortalizou-se pela sua robustez e resiliência. O equipamento recusa-se a quebrar. Recusa-se a parar de funcionar. Este nem por isso. Não é a mesma fibra. É mais elegante, mais leve, mais fino mas continua a ser bem construído! Contudo, não te ponhas com ideias de o atirar contra uma parede porque desta vez é o Nokia 3310 que se vai estilhaçar.

Nokia 3310 análise
O teclado físico está de volta e é divertido! Tirando o cursor central que não é muito prático de utilizar.

Pelo lado positivo, é um telemóvel vistoso e vais querer ter um, nem que seja como mera recordação. Um portal para o passado, para os tempos áureos da Nokia em que se não tivesses um, eras praticamente o “estranho”. Pelo lado positivo a sua construção não apresenta qualquer rangido. Na caixa temos, para além do carregador USB (mini-USB), um par de auriculares ou earphones simples.

O teclado físico está de volta!

Os traços característicos do Nokia 3310 original estão aqui. As cores também. Temos o Azul e Cinza fosco e o fresco Amarelo e Vermelho Brilhante que acabei por gostar. São bonitos e bem pequenos, medindo apenas 115.6 x 51 x 12.8 mm e pesando menos de 100 gramas. O seu altifalante está colocado na parte traseira e tem uma qualidade decente. Podes até trocar as capinhas deste telemóvel! Ah…boas memórias!

Análise ao Nokia 3310 – Bateria

Durante uma semana carreguei o Nokia 3310 apenas uma vez. Que mais queres? Claro, se utilizares bastante o Bluetooth e a conexão de dados ou jogares imenso Snake vais ter que o carregar a meio da semana ou passado uns 4-5 dias. Isto caso tenhas azar. Por norma o telemóvel é um campeão de autonomia. Esta bateria de 1200mAh é capaz de lhe proporcionar uma autonomia de perto de um mês em stand-by.

Nokia 3310 análise
O telemóvel vem com earphones (auriculares) na caixa

Extras – Ecrã e Câmara do Nokia 3310

Sendo ele um lançado em 2017 o novo telemóvel necessita de alguns trunfos para conquistar o público atual. Posto isto temos aqui um pequeno ecrã de 2.4 polegadas TFT com uma resolução de 240 x 320 pixéis que nos dá uma densidade de 167ppi. Escusado será dizer que não é um dos ecrãs com maior definição do mercado mas serve bem para o equipamento em si.

Ao ar livre a sua visibilidade é muito boa. Bom brilho e facilidade em ler os conteúdos apresentados. Já a qualidade de chamada não me deslumbrou, estava à espera de bem melhor!

Temos até uma câmara fotográfica de 2MP com flash LED mas sem autofocus. Sinceramente nem fazia falta. Se é para colocar algo tão…fraco mais valia nem ter. Servirá para uma foto casual em caso de extrema emergência. Tirando isso não percebo porque é que ela lá está sequer. Aliás, se quiseres tirar umas fotos tens que colocar um cartão de memória senão, com 4 fotos vais encher os cerca de 16mb de armazenamento interno. Bem, estamos em 2017 e sem uma câmara o público talvez fique um pouco baralhado.

Análise ao Nokia 3310 – Conclusão

Este Nokia 3310  foi absoluta da edição deste ano no Mobile World Congress e já está presente no mercado português. Com um design mais moderno e uma nova e colorida silhueta, o novo Nokia 3310 Dual SIM destaca-se pelo ecrã polarizado e curvo de 2,4’’ que garante uma boa visibilidade mesmo com luz solar. Tem ainda uma câmara fotográfica de 2MP e bateria de longa duração que pode durar até um mês. É um bom telemóvel secundário.

Nostalgia. Pura nostalgia. A saudade pelos tempos áureos da Nokia fez-se sentir enquanto utilizava este telemóvel. Outrora tão icónico, agora um mero lembrete de que há portas que não devem voltar a ser abertas. Não é um mau telemóvel, não senhor. Mas o mundo já não quer telemóveis.

A versão “normal” do Nokia 3310 custa cerca de €59 euros no nosso mercado mas será que alguém entre os nossos leitores conseguiria utiliza-lo como equipamento principal?

Outras reviews a não perder:

MG Cool Explorer – Review / Análise à action cam estilo “GoPro”

Huawei P10 Plus – Review / Análise – A magia da Leica

Xiaomi Mi 6 Review | O smartphone que não deves deixar passar

Pontuação 4gnews
Qualidade de Construção
7
Design
7.5
Interface (UI)
7
Desempenho e Funcionalidades
6
Ecrã / Tela
6
Câmara
3
Bateria
10
Qualidade / Preço
6.5
Quando não está a escrever um artigo ou a gravar algum vídeo, o Bacelar tem por hábito saborear um bom livro, descobrir novas bandas sonoras ou simplesmente desfrutar do sol, na companhia de quem mais gosta (MM).