nintendo-logo

O País do Samba e nosso irmão ao lado tem tudo para ser bem sucedido. Tem um País lindo, com uma costa fantástica e uma cultura super interessante e super avançada, mas quando se fala de tecnologia parece que regredimos uns bons anos. As proibições de equipamentos “chineses”, os atrasos da recepção da tecnologia e os altos preços praticados, são razões mais do que suficientes para as empresas fugirem ao Brasil como o “cu foge da seringa”.

A Nintendo anunciou oficialmente ser a próxima a sair do País Brasileiro devido aos altos impostos que são praticados no País deixando a empresa sem possibilidades de rendimento.

   

“O Brasil é um mercado importante para a Nintendo e lar de muitos fãs apaixonados mas, infelizmente, desafios no ambiente local de negócios fizeram nosso modelo de distribuição atual no país insustentável”, referiu Bill van Zyll, Diretor e Gerente Geral para América Latina da Nintendo of America.

“Estes desafios incluem as altas tarifas sobre importação que se aplicam ao nosso setor e a nossa decisão de não ter uma operação de fabricação local. Trabalhando junto com a Juegos de Video Latinoamérica, iremos monitorar a evolução do ambiente de negócios e avaliar a melhor maneira de servir nossos fãs brasileiros no futuro”.

Segundo o site Brasileiro UOL.Jogos em entrevista a Bill van Zyll a saída do Brasil é temporária mas sem datas previstas de retorno.

O Brail continua assim a castigar-se a si próprio e a afastar empresas de enorme renome devido às suas elevadas taxas. Depois de numa das nossas lives no Youtube ter perguntado ao Ralf Mamzkei um enorme Youtuber Brasileiro de quem é a culpa, acabou por referir que é do Povo Brasileiro, “Que continua a dar quantias enormes de dinheiro e a pactuar com isto”.

Portugal ainda não chegou a tanto, mas a cada dia que passa vemos taxas e mais taxas sem qualquer tipo de fundamento e vemos o Zé Povinho a continuar a ser o F**dido.

Talvez queiras ver:

Queremos saber a tua opinião sobre este assunto por isso fica livre de comentar abaixo. Clica aqui para saberes como ajudar a 4GNews!

Nós e os nossos meios de comunicação!