Netflix enfrenta a forte concorrência da pirataria do Popcorn Time em tempo de quarentena

Filipe Alves
2 comentários

A Netflix é um dos serviços streaming que mais está a dar que falar nos tempos de quarentena. Numa altura onde a pandemia do COVID-19 se alastra pelo mundo de uma forma nunca antes vista, a Netflix começa a ficar sem mãos a medir.

Contudo, não é o único serviço que quer aproveitar o facto de as pessoas estarem em casa sem fazer nada. O Popcorn Time, conhecido repositório de filmes e séries piratas voltou a atacar.

Tweet do PopcornTime revela que estão prontos para atacar

Love in the Time of Corona Version 0.4 is out ! Get copy from https://t.co/mD4R2iY7Rl

— Popcorn Time (@popcorntimetv) 17 de março de 2020

O PopcornTime referiu que a sua nova versão 0.4 está pronta para ser descarregada e pronta a ser utilizada. O Popcorn Time já sofreu vários cortes de operadoras e tribunais, porém, continuou a demonstrar que está presente para o que der e vier.

A pirataria cresce em tempo de quarentena

Netflix

A Netflix está a ganhar terreno com as pessoas em casa, porém, também está a pirataria. São muitos os serviços que prometem filmes e séries de graça sem restrições de países ou qualquer outro valor associado.

Ainda assim, vale a pena frisar que a pirataria é crime. Além disso, veres séries em websites pirata não estás a apoiar o crescimento e desenvolvimento da série.

Ou seja, a série até pode ser muito popular no mundo, mas se for vista maioritariamente de forma pirata, não há orçamento que chegue para continuar a próxima temporada que tanto esperas.

Ademais, é muito mais seguro veres séries e filmes em serviços legítimos que te indicam onde andam os teus dados. Há muitos locais na web que te prometem tudo e mais alguma coisa e no final do dia são uma verdadeira burla.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.