Na China: aceder à internet ou ter um telemóvel obriga a mostrar o rosto ao governo!

Filipe Alves
Comentar

A China até pode ser um dos países que mais evoluí a nível tecnológico, contudo, é também um dos países que mais vigilância existe aos seus cidadãos. Esta nova medida é exemplo disso mesmo.

A nova lei obriga a que todos os cidadãos que tenham um novo ponto de acesso à internet (net em casa por exemplo) ou um novo número de telemóvel com acesso a dados, façam um scan da sua cara.

O governo na China quer saber quem és e como és!

China smartphones, internet, scanear cara, scanizar rosto

O governo referiu que esta nova lei é feita parta proteger os seus cidadãos. Para ser mais concreto, referiu que esta nova medida serve para "salvaguardar os direitos e interesses legítimos dos cidadãos na internet".

Contudo, não deixa de ser uma medida que dá que falar. A China não é propriamente um país simples de se descrever. A evolução tecnológica é muita, porém, o governo também é acusado de exagerar na vigilância sobre o seu povo.

Privacidade é algo que não existe na China

China smartphones, internet, scanear cara, scanizar rosto

Por muito que queiramos acreditar que em nossa casa temos a nossa privacidade, não é bem assim. Temos os mais sofisticados sistemas de espionagem em casa e fomos nós que os compramos.

Computadores, smartphones, assistentes de voz, câmaras de segurança... Tudo que tem uma ligação externa com algum tipo de servidor é questionável. Principalmente na China, onde a lei diz ainda que nenhuma empresa pode recusar o pedido do governo em nome da segurança nacional.

Isto leva-nos a pensar antes de comprar um equipamento chinês

China smartphones, internet, scanear cara, scanizar rosto

"São todos feitos na China" não é a desculpa para esta situação. Fabricantes que não são chineses não tem este tipo de pedido do governo Chinês. Aliás, até podem ter mas não são obrigados a fornecer qualquer dado. O mesmo não acontece com uma fabricante chinesa.

São este tipo de decisões que fazem com que o resto do mundo esteja seriamente receoso sobre as tecnologias oriundas da China. Nomeadamente de marcas como a Huawei ou até Xiaomi.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.