windowsstore

Faz amanhã um mês que a Microsoft iniciou a sua pequena (grande) arrumação à Windows Store, onde se comprometeu a tirar da loja de aplicações aquelas cuja relevância fosse zero, por vários motivos.

Vê também: Já começaram a ser removidas aplicações da Windows Store

   

Com efeito, essas razões são fruto do passado e podem ser consultadas abrindo o artigo acima referenciado. Deste modo, e passando ao presente, estes são os resultados ao final de um mês, para as “lojas” italiana e alemã. De acordo com a primeira fonte, os números mostram que as 329.507 aplicações que se encontravam na Windows Store no dia 26 de setembro, passaram a 239.216 no dia 19 de outubro, ou seja, um decréscimo quantitativo de aproximadamente 27%.

windowsstore

No caso das aplicações da loja alemã, a diferença numérica é ainda maior – quer seja isso, um bom ou mau sinal – e 174.203 aplicações foram retiradas, de um total de 328.639, com base na segunda fonte. Aqui, a diferença chega a ser de mais de metade mas, como foi dito anteriormente, essas aplicações saíram da Windows Store porque não fazia qualquer sentido estarem lá.

O que será que aconteceu à Windows Store portuguesa? Será que as aplicações eliminadas farão falta aos utilizadores ou nem por isso? Em princípio não, as regras da Microsoft eram muito claras e só um programador menos atento ou mesmo desinteressado é que podem não ter feito nada para impedir a saída de aplicações suas desta loja que, embora mais pequena, está bem mais limpa.

Talvez queiras ver:

Microsoft irá revelar mais detalhes sobre o seu Windows Holographic VR em dezembro

Próxima grande atualização para o Windows 10 ficará conhecida como Creators Update

SlimSocial é a nova (e boa) alternativa ao Facebook para Windows 10 Mobile

ViaMSPoweruser
Desde cedo comecei a interessar-me pelo que podia fazer no computador. Porém, a grande paixão surgiu com o primeiro telemóvel e complementou-se com os smartphones. Nada há a dizer, são simplesmente fantásticos e úteis em todo o tipo de situações.