Motorola Moto E6: assim será o design do smartphone

Filipe Alves
Comentar

A Motorola prepara-se para nos dar mais dois equipamentos em breve. O Motorola Moto E6 e E6 Plus serão revelados de forma oficial em breve e são mais importantes do que se imagina.

A Motorola ainda é das poucas fabricantes que nos dá smartphones de entrada com qualidade por um preço ajustado. Ainda que Portugal não tenha o maior amor pela marca - agora dominada pela Lenovo - o Brasil é um dos países onde a Motorola mais se destaca. De acordo com o conhecido leaker @EvLeaks, o Motorola Moto E6 terá o design da imagem que podes ver abaixo.

Motorola Moto E6

Características do Motorola Moto E6

  • Processador MediaTek Octa-core (P22)
  • Memória RAM de 2GB
  • Ecrã 16:9 LCD
  • Construção em plástico
  • Entrada 3.5" para headphones

Ainda que este seja um smartphone de entrada, acredito plenamente que existe características em falta. Falo obviamente do sensor biométrico. Neste momento qualquer smartphone nos apresenta um sensor de impressões digitais e não sobe assim tanto ao preço. Infelizmente este terminal não contará com um.

Preço do Motorola E6

Embora não sejam informações oficiais, espera-se que o Motorola Moto E6 se venha a centrar nos 100€. Esperemos sinceramente que a Motorola não suba muito mais caso contrário não vai ser fácil de o vender.

A mítica marca de smartphones já nos mostrou que sabe o que está a fazer. Por muito que este novo E6 e E6 Plus não venham a ser o maior desejo dos consumidores, acredito plenamente que serão escolhidos pelo preço e pela sua qualidade. Ainda assim, por estes valores consegues sempre comprar um terminal em lojas oriundas da China com mais qualidade.

Exemplo disso é o Xiaomi Mi A2 Lite que está a ser vendido por 135€ com melhores especificações e com características mais avançadas.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.