Lenovo Moto Motorola
Daqui em diante teremos uma Motorola e não “Lenovo Moto”

Algumas construtoras são demasiado teimosas ou orgulhosas para o seu próprio bem e recusam-se a reconhecer que uma estratégia não está a funcionar corretamente. A Lenovo, contudo, não tem receio de mudar, de arriscar e acima de tudo dar ouvidos aos seus fãs e utilizadores dos seus produtos. Depois de já no início de março termos avançado a notícia de que a gigante chinesa iria focar-se mais na Motorola e no desenvolvimento dos Moto Mods ou Moto Snaps, eis que essa decisão foi finalmente cimentada.

Vê ainda: Asus Zenfone 3: Pequeno truque aumenta desempenho do smartphone

Depois de ter comprado a Motorola à Google, a Lenovo tentou moldar a marca à sua imagem. Concebendo smartphones como o Motorola Moto M para os mercados asiáticos e adaptando todo o modelo de operações e negócios. O resultado? Bastante contestação dos fãs da marca, uma acentuada diminuição nas vendas e uma forte queda no ranking das maiores construtoras no mercado mobile. Este foi o resultado da tentativa de assimilação da Motorola por parte da Lenovo, uma notícia avançada em janeiro de 2016.

   

Menos Lenovo, mais Motorola!

Graças ao blog Motorolafans tivemos conhecimento de um momento marcante que ficou registado em vídeo. Quando o senhor Jan Huckfeldt, CMO (Chief Marketing Oficer) subiu ao palco durante o evento de apresentação e lançamento do Moto Z2 Play no Brasil fez-se história. Para além do novo smartphone de gama média alta e dos novos Moto Snaps – e provavelmente a revelação mais animadora – foi a promessa de que, daqui em diante teremos mais Motorola e muito menos Lenovo.

Moto M
O Moto M foi um dos poucos “Lenovo’s” que vendeu bem – mais de 3 milhões de unidades

Para Jan Huckfeldt, a marca Motorola é extremamente valiosa. Segundo ele os próximos produtos desta construtora não serão Moto ou Lenovo Moto. Serão sim, Motorola e ponto final. Escusado será dizer que o público recebeu esta notícia com enorme entusiasmo, tal como o provam os aplausos.

Do Moto Z2 ao Moto E4, teremos novos Motorola em 2017

Já tínhamos visto alguns sinais de que a Lenovo faria mesmo uma mudança de 180º e recuperaria o nome da Motorola. Nome este que, tal como referimos, iria desaparecer gradualmente dos produtos da construtora chinesa.

Agora assistimos exactamente ao contrário. Será o nome “Lenovo” que ocupará uma posição subsidiária perante o icónico “M” que o público brasileiro tanto adora. Quem diria que em tão pouco tempo, cerca de um ano e meio, a Lenovo mudaria drasticamente a sua estratégia?

Moto Z2 Play é sinal disso mesmo, a marca está a dar ouvidos aos seus fãs e consumidores. É certo que alguns erros foram cometidos em 2016 e mesmo em 2017 com os Moto G5 e Moto G5 Plus a gerar algum desagrado com o seu design. A marca está ciente disso mesmo e vemos um esforço em dar ouvidos aos consumidores. Aliás, a Motorola pode mesmo lançar uma nova versão dos seus G5 e G5 Plus com novas cores e um design mais elegante, refiro-me aos Moto G5s e G5S Plus que temos visto ultimamente.

Quais serão os próximos Motorola?

A marca que criou e lançou no mercado o primeiro telemóvel e, mais tarde, um dos primeiros smartphones – o Motorola DROID – voltará a ser respeitada pelas chefias da Lenovo. Este foi um dos pontos chave do discurso de Huckfeldt. Podem assistir ao momento exato e demais pontos altos da sua intervenção a partir do minuto 1:00 no vídeo abaixo indicado.

Este ano teremos mais anúncios da Motorola como o Moto Z2, o próximo topo de gama. Será de esperar o anúncio oficial dos gama baixa Moto E e Moto E4 Plus que já tem sido vistos com muita frequência. Construídos em metal, destacar-se-ão pela autonomia e pelo preço em conta.

Recuperar a Motorola foi uma decisão louvável!

Podemos ainda vir a conhecer alguns Moto Snaps ou Moto Mods, sendo essa uma das maiores apostas da marca. Os módulos acopláveis aos smartphones da linha Moto Z tem sido muito bem recebidos pelo público.

Com efeito, temos visto um forte investimento por parte da Lenovo no desenvolvimento de novos acessórios deste ecossistema modular, desde gamepads, altifalantes e capas com bateria e personalização. Até lá, vejam e revejam a promessa feita em palco no vídeo abaixo colocado.

É o fim para o nome “Lenovo Moto” e o renascer do nome e marca que dispensa apresentações. Sendo uma das construtoras mais populares no Brasil, a sua presença em Portugal é residual, infelizmente. Pessoalmente gostaria de ver novos Motorola’s de gama alta que não dependessem dos Moto Snaps para ter uma excelente autonomia.

Espero que agora a marca possa concentrar-se em desenvolver produtos fascinantes como o Moto X2, um dos poucos smartphones da Motorola que me conquistou pelo design, qualidade de construção e software. Já a sua câmara fotográfica e autonomia de bateria deixavam imenso a desejar.

O nosso mercado é pautado pela Samsung, Apple e Huawei. O nicho de gama média é disputado pela BQ, Wiko e pela Honor (sub-marca da Huawei). Vemos, por vezes, alguns Moto G nas lojas mas já os topos de gama da linha Moto Z são pouco populares deste lado do Atlântico.

Quais são as vossas expectativas e desejos para esta “nova” Motorola?

Outros artigos relevantes:

Será este o preço do Motorola Moto E4 Plus com bateria de 5000mAh?

Motorola Moto C já chegou a alguns mercados por $95 dólares

Xiaomi Mi 6 | Unboxing e primeiras impressões do flagship da Xiaomi

Viamotorola-fans
FonteMotorola
Quando não está a escrever um artigo ou a gravar algum vídeo, o Bacelar tem por hábito saborear um bom livro, descobrir novas bandas sonoras ou simplesmente desfrutar do sol, na companhia de quem mais gosta (MM).